terça-feira, 10 de janeiro de 2017

News TV, por Marcos Silvério - 09 Jan

> Notícias da TV, por MARCOS SILVÉRIO <


Globo inova com "Globeleza" vestida


Após anos de polêmica em torno da objetificação da mulher e reforço de estereótipos de gênero e raça, a Globo resolveu vestir a Globeleza.

Na vinheta do Carnaval de 2017, lançada nesta segunda-feira (9), Érika Moura aparece com vários "looks" típicos da festa nas diferentes regiões brasileiras.

Acompanhada de um mestre-sala, ela roda o vestidão de porta-bandeira, em outro momento dança axé a bordo de um top colorido e se arrisca até no frevo e no bumba-meu-boi.

Outra novidade da vinheta foi a inserção de outros personagens, homens e mulheres, que também dançam e tocam instrumentos.

A mudança tem sido elogiada nas redes sociais. Grupos de ativistas dos direitos negros e feministas estão comemorando o avanço.

Na ocasião do Carnaval de 2016, a socióloga Djamila Ribeiro, secretária-adjunta de Direitos Humanos da prefeitura de São Paulo, criticou a tradição televisiva. "Um canal influente como a Globo que, por quase 30 anos, expõe mulheres negras nuas a qualquer hora do dia ou da noite no período de Carnaval, negando-se a nos representar para além desse lugar de exploração dos nossos corpos no resto de todo o ano. Quantas mulheres negras vemos como atrizes, apresentadoras, repórteres nas grades das grandes emissoras?"

"O modo como somos representadas está intimamente ligado ao modo como somos tratadas. Essa representação pautada na ultrassexualização justifica a exploração dos nossos corpos", comentou ela nesta segunda-feira (9) em sua página no Facebook.

Fonte: F5


Manuela Dias pode emplacar novela às 21h


Considerada uma das maiores revelações da Globo dos últimos anos, Manuela Dias, autora de "Ligações Perigosas" e "Justiça", pode ser promovida muito em breve.

Segundo o jornalista Flávio Ricco, existe um trabalho feito nos bastidores da Globo para que a roteirista tenha uma novela própria na faixa das 21h, a mais concorrida da casa e a de maior audiência do Brasil.

Caso a promoção seja confirmada, Manuela irá trilhar um caminho muito próximo ao de João Emanuel Carneiro, que com duas novelas de sucesso às 19h ("Da Cor do Pecado" e "Cobras & Lagartos") conseguiu garantir um posto no horário nobre com "A Favorita".

Apesar do desejo mútuo tanto da Globo quanto de Manuela, caso a promoção se confirme, o novo trabalho dificilmente sairá do papel em menos de dois anos.

Estão na fila de espera Glória Perez, com "A Força do Querer", e Walcyr Carrasco, que levarão o horário até metade de 2018, e Aguinaldo Silva, com "O Sétimo Guardião", até meados de 2019.

Fonte: Na Telinha

Lília Cabral é confirmada como vilã de Aguinaldo Silva


Ainda que sequer tenha estreado em "A Força do Querer", onde interpretará a Silvana, uma mulher viciada em jogos, Lília Cabral já está escalada para um novo trabalho na Globo.

A atriz foi confirmada pelo próprio Aguinaldo Silva como vilã de "O Sétimo Guardião", sua próxima novela e que tem data prevista de estreia para 2018. Ela dará vida à Valentina Marsalla, conforme o autor também antecipou.

Desta forma, Lília repetirá mais uma parceria com Aguinaldo. Eles trabalharam juntos em novelas como "Fina Estampa" (2011), onde ela viveu a protagonista Griselda, e em "Império" (2014).

As férias da atriz, inclusive, serão curtas: ela, que praticamente emenda "Liberdade, Liberdade" com "A Força do Querer", terá poucas semanas de descanso até o início das gravações de "O Sétimo Guardião". Neste intervalo de tempo, irá ao ar a novela de Walcyr Carrasco.

Curiosamente, não será apenas essa parceria a ser repetida: Lília, que está sendo dirigida por Rogério Gomes em "A Força do Querer", e que teve a mesma direção em "Império", também trabalhará com o profissional em "O Sétimo Guardião".

Fonte: Na Telinha


‘A Lei do Amor’ já cortou 1/3 do elenco


No ar desde 3 de outubro, A Lei do Amor chegará ao centésimo capítulo daqui a 15 dias sem um terço do elenco original. Parte dos personagens foram eliminados nas últimas semanas para tornar a produção mais focada nas tramas principais e, assim, tentar prender a atenção do telespectador. Dos 68 atores escalados, cinco morreram e outros dez desapareceram. Nos próximos dias, terão mais três mortes e quatro viagens sem passagem de volta, totalizando 22 cortes (32%).

As próximas vítimas dos autores Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari serão Beth (Regiane Alves), Cidália (Susana Ribeiro) e, surpreendentemente, Fausto (Tarcísio Meira).

A primeira morrerá assassinada pela vilã de Vera Holtz e promoverá o fim da união de Mag e Ciro (Thiago Lacerda). Já a segunda descobrirá que tem um aneurisma. Com a doença, virá à tona que sua filha dada à adoção, Flávia (Maria Flor), é fruto de um estupro cometido por Tião (José Mayer) na juventude.

Cofre vivo de um grande segredo da trama, o personagem de Tarcísio Meira morrerá no capítulo 104. Ele revelará o segredo, desmascará Magnólia publicamente e terá um infarto. Haverá uma grande virada na trama, e Fausto perderá a função dramatúrgica.

Já o médico Bruno (Armando Babaioff) romperá com Jéssica (Marcella Rica) e viajará para fazer especialização no Canadá. O amor dos dois, que surgiu quando ela era garota de programa, não resistirá à revelação de que a loira traficava drogas.



O namorado de Flávia, Davi (Rafael Lozano), se cansará da "sofrência" da amada com a descoberta de suas origens, pedirá demissão e sairá de cena para velejar durante um ano. Davi levará sua mãe, Lia (Mônica Torres), a tiracolo.

Grávida, Bruna Hamú deixará a trama depois de muito chororô de sua personagem Camila. Mesmo apaixonada por Robinson (Gabriel Chadan), ela não abrirá mão de fazer um intercâmbio na Nova Zelândia. Bruna, devido à gestação inesperada, é a única que tem motivos para ser expulsa do folhetim.

As eliminações vêm acontecendo desde novembro, quando pesquisas com telespectadores apontaram que o excesso de personagens era um dos problemas de A Lei do Amor, tornando a trama confusa.

Os primeiros a sumirem foram Arlindo (Maurício Machado), Venturini (Otávio Augusto), Pascoal (Rafael Primot), dona Pupa (Sylbeth Soriano), Aline (Arianne Botelho) e Marcão (Paulo Lessa). Por diferentes motivos, todos não estão mais em cena.
  


Já atores escalados para elenco de apoio, mas com personagens definidos, sumiram sem explicação. São eles: o jornalista Amaro (Glaucio Gomes), o investigador Giba (José Karini), o escrivão Denilson (Breno de Filipo) e a secretária Keila (Carolina Lopez).

A Lei do Amor acumula ainda cinco mortes na história: Jorge (Daniel Ribeiro), Cândida (Denise Fraga), Carmem (Bianca Salgueiro), Suzana (Regina Duarte) e Zelito (Danilo Ferreira).

A morte de Fausto - Fausto participará de um evento organizado por Helô (Cláudia Abreu) para desmascarar sua mulher. Ele contará os podres de Mag e será levado para casa. Lá começará a passar mal. "Eu vou ligar para a ambulância", falará Ana Luiza (Bianca Müller).

"Não! Liga para o Pedro [Reynaldo Gianecchini]! Liga para todo mundo, quero minha família aqui! Eu não tenho muito tempo de vida", ordenará Fausto.

Diante dos parentes, o patriarca dos Leitão avisará que, como previu Mileide (Heloísa Périssé), ele não morrerá assassinado e que tinha uma missão a cumprir.

"Hoje, cumpri essa missão. Agora todos vocês estão prontos para tocar suas vidas, não sou mais necessário. Luciane, minha nora inteligente e empreendedora, cuida bem desse homem [indicando seu filho Hércules/Danilo Granghéia]", falará ele.

Depois, Fausto olhará para Vitória (Camila Morgado) e dirá: "Minha filha, você vai ser muito feliz com o Augusto [Ricardo Tozzi] e com o meu netinho Caio, que precisa muito de você", sussurrará.

Em seguida, o pai de Pedro dirá que Letícia (Isabella Santoni), neta recém-descoberta, é tão querida quanto os outros. "Tiago [Humberto Carrão], que grande pessoa você se tornou. Camila [Bruna Hamú], você é muito inteligente, estuda. Analu, grande e querida parceira, e você, Pedro, meu filho amado. Agora, quem cuida dessa família é você. Ao lado da Helô! Obrigado por não ter fugido, por ter ficado aqui."

Fausto verá a imagem de Suzana, sua amante morta em um atentado contra os dois na segunda semana da trama. "Suzana, meu amor", dirá ele, antes de perder os sentidos.

Sem política - Antes da estreia, muito se falou do peso político da trama, mas, em vez dos bastidores da corrupção, o que o público está apreciando são as brigas de comadre de Salete (Claudia Raia), Hércules (Danilo Granghéia) e Luciane (Grazi Massafera). A campanha da candidata à prefeitura de São Dimas virou uma grande comédia.

O time do humor ganhou mais espaço. Mileide (Heloísa Pérrissé) e Jader (Érico Brás) estão em evidência. Ruty Raquel (Titina Medeiros) e Antonio (Pierre Baitelli) também fazem parte do investimento no humor.

Fonte: Notícias da TV


"A Força do Querer" será uma novela curta


 Com estreia prevista para abril, "A Força do Querer", a próxima novela das nove da Globo, deverá ser o folhetim mais curto da trajetória de Glória Perez nos últimos 22 anos.

A trama tem previsão de 173 capítulos, segundo confirmado pela própria roteirista em seu Twitter. Desta forma, sua narrativa será mais enxuta que "Salve Jorge" (2012), que teve 179 capítulos, e que as três que escreveu nos anos 2000 - "O Clone" (2001), com 221 capítulos, "América" (2005), com 203, e "Caminho das Índias" (2009), com os mesmos 203.

"A Força do Querer" também deverá ser menor que "Pecado Capital", escrita por Glória em 1998, com 185 capítulos. A próxima das nove só deverá ser maior que "Explode Coração", que acumulou 155 capítulos em 1995.

Com direção de Rogério Gomes, o Papinha, "A Força do Querer" terá a missão de elevar os índices de audiência da faixa das 21h - que foram enfraquecidos com "A Lei do Amor".

Estão no elenco nomes como Juliana Paes, Edson Celulari, Paolla Oliveira, Isis Valverde, Humberto Martins, Dan Stulbach, Fiuk e Marco Pigossi.

Nas redes sociais - Uma das autoras mais engajadas nas redes sociais, Glória Perez vem falando com seus seguidores sobre "A Força do Querer", que substituirá "A Lei do Amor" na faixa das 21h e que marcará seu retorno às novelas após quatro anos.

Neste sábado (07), Glória confirmou a data de estreia do folhetim, que ainda não havia sido divulgada. O primeiro capítulo irá ao ar no dia 3 de abril. Desta forma, "A Lei do Amor" se encerrará no dia 31 de março, tendo ainda pouco mais de dois meses e meio em cartaz.

 Diferente do que foi cogitado no fim do ano passado, Vera Fischer não estará no elenco. A atriz, que trabalhou com Glória em vários projetos como "Salve Jorge", "Caminho das Índias", "O Clone" e "Amazônia: de Galvez a Chico Mendes", teve sua ausência confirmada pela própria autora.

Vera não atua em uma novela desde "Salve Jorge", encerrada em 2013, e que fez críticas públicas ao papel. "O papel da Irina é humilhante. Ela não tem cenas fortes, não dá pra decolar. Se fosse em outra época, eu daria um chilique. Só espero que o próximo personagem que me apresentem seja com um alguma dignidade,  porque estou cansada de fazer papelzinho que não é para mim e sim para uma pessoa que está começando na carreira", disse na época.

Fonte: Na Telinha


"Novo Mundo" apostará em romance no século XIX


 Com estreia prevista para o mês de março, "Novo Mundo", a próxima novela das seis da Globo, apostará em uma narrativa ambientada no século XIX para atrair os telespectadores de volta para a emissora carioca.

A trama, que é de autoria dos estreantes Thereza Falcão (colaboradora de "A Regra do Jogo" e "Avenida Brasil') e Alessandro Marson (colaborador de "Joia Rara" e "Desejo Proibido"), terá Chay Suede e Isabelle Drummond nos papéis principais. Ele será Joaquim Martinho e ela Anna Millman.

Anna Millman será uma professora de português que se apaixonará por Joaquim, um ator. Ela terá origem europeia enquanto ele será brasileiro. Os dois irão se cruzar na embarcação que os levará para o Brasil e se apaixonarão.

Ainda estão no elenco Caio Castro, que dará vida a Dom Pedro, Giulia Gam, a Carlota, e Dom João, vivido por Leo Jaime. Em outra ponta da trama, estará o vilão Thomas Johnson, que será interpretado por Gabriel Braga Nunes.

"Novo Mundo" também marcará a volta de Rodrigo Simas e Ingrid Guimarães às novelas. Ele está fora do gênero há praticamente dois anos - sua última trama foi "Boogie Oogie", encerrada no começo de 2015. Já Ingrid não atua em novelas desde "Sangue Bom", terminada em 2013.

A direção artística de "Novo Mundo" será assinada por Vinicius Coimbra, que é um dos diretores mais conceituados da Globo para tramas antigas. Ele tem em seu currículo trabalhos como "Liberdade, Liberdade" e "Lado a Lado".

Fonte: Na Telinha


Drama do sertão ocupará faixa das 23h em 2018


Ainda que "Em Nome do Amor", título provisório da próxima novela das 23h, sequer tenha estreado, a Globo já tem definida a trama que ocupará a faixa em 2018.

Segundo o jornal O Globo, os autores George Moura e Sérgio Goldemberg estão escrevendo "Onde Nascem os Fortes", folhetim que terá como pano de fundo um drama ambientado no sertão brasileiro.

A direção será de José Luiz Villamarim.

Desta forma, a emissora carioca volta a apostar na parceria do trio - os dois autores e o diretor.

Eles trabalharam juntos em projetos bem sucedidos como "Amores Roubados" e "O Rebu".

Fonte: Na Telinha


Globo adia novela de Elizabeth Jhin


Assim como já fez nas faixas das 23h, 21h e 18h nos últimos anos, a Globo mais uma vez mexeu em sua fila de novelas.

Segundo a coluna Controle Remoto, desta vez as alterações da emissora impactaram diretamente os autores Alcides Nogueira e Elizabeth Jhin.

Jhin, autora de tramas como "Amor Eterno Amor" e da bem renomada "Além do Tempo", perdeu sua vez para "Amor e Morte", de Alcides Nogueira, afastado das telinhas desde "I Love Paraisópolis" (2015). A história de Elizabeth deverá ficar para depois.

Desta forma, os preparativos de "Amor e Morte" estão sendo intensificados. Jayme Monjardim foi escalado para a direção-geral e ele já está em busca de atores para a história na qual também terá a autoria de Bia Corrêa do Lago.

Com esta mudança, "Amor e Morte" deve estrear na sequência de "Novo Mundo", em meados do segundo semestre deste ano.

Fonte: Na Telinha


Klebber e Marquezine podem protagonizar novela das 19h


Afastados das telinhas desde o ano passado, Klebber Toledo e Bruna Marquezine podem protagonizar uma das próximas novelas das 19h da Globo. As informações são da revista Minha Novela.

Klebber e Bruna deverão ter os papéis principais de "Barba Azul", história de Antonio Calmon, que está longe das novelas desde "Três Irmãs", em 2008.

Na declaração dada à revista, Klebber disse: "A trama das 7, 'Pega Ladrão', com Camila Queiroz vai bombar. Em 2018, será a vez de 'Barba Azul', comigo e a Bruna Marquezine".

Desta forma, Klebber deverá passar o ano de 2017 longe da TV e ficar de férias até o segundo semestre.

Como o próprio ator disse, ainda está na fila "Pega Ladrão", de Cláudia Souto, que deve estrear entre abril e maio deste ano e ficar no ar até o começo de 2018.

Fonte: Na Telinha


"Polyanna" tem sinopse entregue no SBT


Sucessora de "Carinha de Anjo" e com previsão de estreia para o segundo semestre de 2017, "Pollyanna" já teve sua sinopse finalizada e entregue à direção do SBT.

Segundo a jornalista Patrícia Kogut, Íris Abravanel finalizou a primeira parte do trabalho, que será analisado para depois ter sua produção autorizada. A expectativa é que as gravações comecem na metade do ano e que sejam feitos 250 capítulos.

Diferente de "Carrossel", "Chiquititas", "Cúmplices de um Resgate" e "Carinha de Anjo", que foram adaptações de novelas mexicanas e argentinas, "Polyanna" será uma novela totalmente original ainda que também tenha inspirações.

Íris irá se basear no clássico da literatura infaltil "Pollyanna", de Eleanor H. Porter. Nesta obra, Pollyanna é uma garota de 11 anos que, após perder o pai, passa a morar com uma tia milionária.

Larissa Manoela, recém-saída de "Cúmplices", é um dos nomes cotados para o folhetim, ainda que não para o papel de protagonista.

Fonte: Na Telinha


Ator de "Dois Irmãos" deverá protagonizar "Malhação"


Às vésperas de entrar no ar em "Dois Irmãos", que foi gravada em 2015 mas que só será lançada agora, no dia 9 de janeiro, Matheus Abreu deverá ser o protagonista da próxima temporada de "Malhação". As informações são da coluna Controle Remoto.

Matheus, que interpretou Cauã Reymond jovem na minissérie adaptada do original de Milton Hatoum, tinha 17 anos na época. Agora, aos 19, recebeu um convite de Paulo Silvestrini para protagonizar a nova temporada de "Malhação", que terá como subtítulo "Viva as Diferenças". A autoria será de Cao Hambúrguer.

A nova temporada do folhetim será ambientada em São Paulo e tem previsão de estreia ainda para este primeiro semestre de 2017.

Matheus Abreu é de Minas Gerais e foi escalado pelo diretor Luiz Fernando Carvalho para "Dois Irmãos".

Além da produção, ele também atuou em filmes como "O Segredo dos Diamantes" e "Hoje eu quero voltar sozinho".

Fonte: Na Telinha


Klara Castanho pode protagonizar “Malhação”


Longe das novelas desde "Além do Tempo" e com histórico relevante na Globo, através de papéis como em "Amor à Vida", Klara Castanho é uma das cotadas para protagonizar a próxima temporada de "Malhação" na Globo.

Segundo a coluna Zapping, a atriz, que já tem 16 anos, tem feito testes para o papel de protagonista. A seleção está ocorrendo sob supervisão do diretor Paulo Silvestrini, que pretende começar a gravar as primeiras cenas ainda neste mês e intensificá-las entre fevereiro e março para que a estreia possa ocorrer em abril.

Caso seja aprovada, Klara será uma das cinco protagonistas que a temporada de Cao Hamburger terá. Elas pertencerão a diferentes bairros, raças e classes sociais, mas se encontrarão no metrô, onde uma delas entrará em trabalho de parto  e todas ajudarão.

Com subtítulo "Viva a Diferença", a próxima temporada de "Malhação" será a primeira em 22 anos de história a ser ambientada em São Paulo.

Fonte: Na Telinha


Marcílio Moraes escreverá minissérie na Record


Consagrado autor da RecordTV e responsável por "Vidas Opostas", um dos maiores sucessos da dramaturgia do canal, Marcílio Moraes terá um novo trabalho em breve.

Segundo a coluna Controle Remoto, Marcílio escreverá uma série sobre Martinho Lutero, uma das figuras mais importantes da Reforma Protestante que dividiu a igreja no século XVI.

A ideia original partiu do próprio autor e, após avaliação da alta cúpula da casa, foi dado sinal verde para a produção da sinopse para que na sequência fossem desenvolvidos os capítulos.

Caso o projeto saia do papel neste ano, Marcílio interromperá um período de quase três anos afastado da TV. Seu último trabalho foi em 2014, com a minissérie política "Plano Alto", que inclusive tem uma segunda temporada prevista mas que não saiu do papel por conta de seus custos.

Fonte: Na Telinha


"Água Viva" ganhará remake em Portugal


 Primeira novela totalmente original de Gilberto Braga, "Água Viva", lançada em 1980 pela Globo, ganhará um remake em Portugal.

A trama, que tem em seu elenco nomes como Betty Faria, Reginaldo Faria e Raul Cortez e que contou também com a colaboração de Manoel Carlos, ganhará uma nova versão pela SIC, que é parceira da emissora carioca há mais de 30 anos, no segundo semestre deste ano.

Com esta confirmação de "Água Viva" para o horário nobre da SIC, o canal volta a apostar em um texto brasileiro para alavancar a sua audiência. Em 2012, a emissora adaptou "Dancin' Days", também de Gilberto Braga, e a trama foi o produto mais visto do país durante praticamente toda sua exibição.

As gravações de "Água Viva" devem começar na metade do ano. Por se tratar de um remake quase 40 anos após seu lançamento original, várias mudanças devem ocorrer em sua estrutura. A mais significativa deverá ser no número de capítulos: enquanto "Água Viva" no Brasil teve 159 capítulos, a versão portuguesa deverá ultrapassar a casa dos 300.

Para tornar o produto rentável, as emissoras de lá costumam produzir novelas que ficam no ar durante um ano ou mais. O próprio remake de "Dancin' Days" também passou por isso: dos 173 capítulos feitos aqui em 1978, houve salto para 336, quase o dobro, por lá.

Fonte: Na Telinha


Dudu Camargo volta a apresentar jornal no SBT


Ainda que tenha dobrado a audiência com o "Clube do Chaves", que substituiu o "Fofocando" a partir de 2 de janeiro, o SBT já vai dar fim à sessão em prol de Dudu Camargo.

A partir desta quarta-feira (11), ele volta com o "Primeiro Impacto" na faixa das 13h45 às 14h45, disputando assim com o também jornalístico "Balanço Geral", da Record, e por alguns minutos com o tradicional "Jornal Hoje".

Contratado para apresentar o "Fofocando" ao lado de Leão Lobo e Mamma Bruschetta como "Homem do Saco", criado por Silvio Santos, Dudu sempre agradou o patrão, que está de férias nos Estados Unidos e de lá mesmo mandou a nova ordem.

Em outubro, o jovem de 18 anos passou a apresentar o "Primeiro Impacto", telejornal nas manhãs do SBT. Devido a baixa audiência, teve mudanças, até a extinção do produto.

Atualmente, o "SBT Notícias" é quem ocupa a faixa, e o rapaz é responsável por apresentar o telejornal no horário que compreende das 6h às 7h15, além de ainda integrar o "Fofocando", que mudou para às 8h. 

Dudu Camargo tem o hábito de fazer dancinhas ao fim das edições, gerando repercussão nas redes sociais.

Fonte: Na Telinha


Ibope atualiza o ponto de audiência


Desde o dia 1º de janeiro, com base nas novas estimativas populacionais, o Ibope atualizou a representatividade de 1 ponto de audiência de televisão nas praças medidas.

Em 2016, 1 ponto no Ibope na Grande São Paulo equivalia a 69.417 lares, enquanto hoje está contando 70.559 casas na capital paulista.

Em números de telespectadores, 1 ponto representava 197.814, e hoje, 199.309.

Outra praça importante para o mercado publicitário, a Grande Rio de Janeiro também sofreu ajustes. Em 2016, 1 ponto era sinônimo de 43.346 lares e 116.038 telespectadores. Agora, 1 ponto é o mesmo que 44.047 casas e 116.906 pessoas.

No PNT (Painel Nacional de Televisão) não foi diferente e também passou por mudanças na sua representatividade.

O Ibope aponta que agora no mercado nacional 1 ponto equivale a 245.702 lares ou 688.211 telespectadores. Em 2016, essa quantidade era de 240.886 casas ou 684.202 telespectadores.

Fonte: Na Telinha


"Sem Volta" estreia mal e perde para o SBT


Totalmente gravada em 2016, a RecordTV estreou nesta quarta-feira (4) a série "Sem Volta". Mas apesar da expectativa, não alcançou bons índices de audiência e perdeu para o SBT.

No ar entre aproximadamente 22h45 e 23h36, a produção nacional registrou apenas 6,5 pontos de média, ficando em terceiro lugar. Em comparação com as últimas quatro quartas-feiras, quando "Gugu" era apresentado, a série derrubou os números da Record em cerca de 30%.

Assim, o SBT se deu bem. No período em que disputou com "Sem Volta", das 23h às 23h36, o "Programa do Ratinho" registrou 10 pontos contra 6,1.

Carlos Massa ainda superou a estreia da 14ª temporada de CSI: Las Vegas", com 9,4 pontos de média contra 4,4 da concorrente, das 23h37 à 00h29.

“Sem Volta” é uma série que conta a história de montanhistas que decidem escalar o Pico da Agulha do Diabo, no Rio de Janeiro. No entanto, uma chuva torrencial coloca a vida de todos em risco. O grupo acaba se separando e há feridos por toda parte.

Estão no elenco nomes como Camila Rodrigues, Roger Goberth, Silvio Guindane, Claudia Mauro, Heitor Martinez, Nicola Siri, Angela Leal, Angelo Paes Leme, Flávia Monteiro, Mariana Molina, Gustavo Leão, dentre outros.

Em uma entrevista ao NaTelinha, os donos da produtora Chatrone, responsável pelo projeto, se mostraram bem empolgados, apontando semelhanças com "Lost" e cravando que esta é a "primeira série de ação e aventura do Brasil".

O diretor Edgard Miranda também se mostrou bastante animado com a produção, dizendo que seria "a série mais audaciosa do Brasil".

Fonte: Na Telinha


Record desiste implantar nova grade


Com vários obstáculos que não puderam ser contornados da forma esperada, a RecordTV desistiu de implantar sua nova linha de shows de segunda a sexta-feira e de realizar estreias de novos programas aos sábados.

Após a recusa de Geraldo Luís e a ameaça de romper um contrato recém-renovado, a emissora paulista deve manter o mesmo modelo de grade que trabalhou em 2016: "Xuxa Meneghel" às segundas; "Power Couple" às terças; "Gugu" às quartas, jornalístico às quintas e filme às sextas.

Gugu Liberato, inclusive, não está no Brasil e ainda não assinou um novo contrato, mas sua permanência é considerada certa.

Já aos sábados, onde era previsto o novo programa de Xuxa ou a estreia de Sérgio Marone, somado à volta das novelas e a antecipação do "Programa da Sabrina" para as tardes, também não houve avanços. Até a segunda ordem, a grade atual será mantida.

Fonte: Na Telinha


Sérgio Marone estreia como apresentador


O ano começou com uma virada na carreira de Sérgio Marone. Após o êxito de "Os Dez Mandamentos", onde fez o Hamsés, o rei do Egito, o galã enfrenta o desafio de se tornar apresentador do matinal "Hoje em Dia", durante as férias do César Filho, ao lado de Ticiane Pinheiro, Renata Alves e Ana Hickmann.

"Está sendo um sonho realizado, uma delícia. Estou aproveitando cada minuto desse presente que a Record me deu e tem me dado", conta Marone com exclusividade a este colunista do NaTelinha.

Na última segunda-feira (02), seu primeiro dia como apresentador, o "Hoje em Dia" conquistou o primeiro lugar na audiência por uma hora e oito minutos, justamente na faixa onde o galã apresenta as principais notícias da manhã. "São vários os desafios. Primeiro é uma coisa totalmente nova para mim. Mas tem o ao vivo, o fato de dar notícia e eu nunca fiz jornalismo. Mas o principal frisson é do ao vivo. Acompanho pelas redes sociais e o público pede para eu sorrir mais, eu tento em notícias mais leves", brinca.

Sérgio Marone desabafa sobre as críticas de apresentar notícias no programa sem ser jornalista: "Acho algo completamente preconceituoso. Fiquei sabendo de alguma crítica antes de eu estrear, mas de verdade, eu não me deixou abalar com este tipo de notícia. Estou vivendo um momento muito feliz, ninguém é mais crítico com meu trabalho do que eu".

No dia da estreia, Marone escreveu um texto e pediu à produção para ler na abertura do programa: "Ano novo, vida nova, imagina para mim. Você sabe que quando estreei no teatro há 16 anos, eu estava certo que era o dia de maior nervosismo da minha vida. Hoje eu tenho certeza absoluta que estava completamente equivocado. Brincadeiras à parte, eu estou muito feliz de estar aqui. Porque é muito bom poder tocar vocês de casa, seja através da arte ou te trazendo uma notícia, uma prestação de serviço, como vou fazer a partir de agora, aqui no 'Hoje em Dia'. Por isso aceitei o desafio de cobrir as férias do nosso César, queridíssimo colega, grande comunicador e titular deste programa".

A reinvenção de Sérgio Marone na televisão começou em dezembro, quando comandou ao lado de Camila Rodrigues o especial "Família Record", sua primeira aparição como apresentador na tela da RecordTV. "Eu adorei fazer e o resultado foi muito satisfatório. Sou muito grato por tudo que está acontecendo e pela recepção do público principalmente", diz ele, que chega por volta das 8h da manhã na emissora para apresentar o "Hoje em Dia".

 

No dia da estreia, Marone escreveu um texto e pediu à produção para ler na abertura do programa: "Ano novo, vida nova, imagina para mim. Você sabe que quando estreei no teatro há 16 anos, eu estava certo que era o dia de maior nervosismo da minha vida. Hoje eu tenho certeza absoluta que estava completamente equivocado. Brincadeiras à parte, eu estou muito feliz de estar aqui. Porque é muito bom poder tocar vocês de casa, seja através da arte ou te trazendo uma notícia, uma prestação de serviço, como vou fazer a partir de agora, aqui no 'Hoje em Dia'. Por isso aceitei o desafio de cobrir as férias do nosso César, queridíssimo colega, grande comunicador e titular deste programa".

A reinvenção de Sérgio Marone na televisão começou em dezembro, quando comandou ao lado de Camila Rodrigues o especial "Família Record", sua primeira aparição como apresentador na tela da RecordTV. "Eu adorei fazer e o resultado foi muito satisfatório. Sou muito grato por tudo que está acontecendo e pela recepção do público principalmente", diz ele, que chega por volta das 8h da manhã na emissora para apresentar o "Hoje em Dia".


Embora acreditasse no projeto quando assinou com a RecordTV, o ator se diz surpreso com o sucesso internacional de "Os Dez Mandamentos". "A novela tem uma história  linda e os personagens são muitos ricos. A trama chegou na Europa, África, Chile, Argentina e em vários países. Não tem como esperar um sucesso deste tamanho", comemora.

Sobre seu próximos passos na televisão, Sérgio Marone revela que ainda negocia sua participação na novela "Apocalipse", de Vivian Oliveira, prevista para o segundo semestre deste ano. "Ainda não está fechado, estamos conversando. A autora é a mesma de 'Os Dez Mandamentos' e eu adoraria fazer. Mas eu tenho o sonho de fazer algo na linha de show, eu quero muito. Vou deixar a vida me levar. Mas graças a Deus o universo tem me trazido coisas boas. O importante é você ser uma pessoa do bem", explica.

Fonte: Na Telinha


Mari Ruy Barbosa lidera em comerciais


A atriz Marina Ruy Barbosa desbancou Gisele Bündchen e foi a celebridade brasileira que mais apareceu em comerciais veiculados na TV aberta em 2016, segundo ranking feito pelo Controle da Concorrência, empresa que monitora o mercado publicitário.

Em 2015, Marina havia ficado em nono lugar. A lista considera as propagandas exibidas nos canais Band, Globo, Record, RedeTV! e SBT entre os dias 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2016.

A modelo Gisele Bündchen liderou a lista por dois anos seguidos (2014 e 2015), e aparece em quinto lugar em 2016.

De acordo com o ranking, Marina apareceu 5.956 vezes em comerciais de TV de produtos das empresas Genomma Laboratories, P&G, Renault e Rede Globo.

No segundo lugar na lista em 2016 está Neymar, jogador do Barcelona, com 4.542 inserções comerciais de marcas como Ultrafarma, Unilever e Ambev.

A apresentadora Fátima Bernardes ficou em terceiro. Ela apareceu 4.021 vezes em propagandas da Seara e da Rede Globo.

Veja a lista completa:

   1 - Marina Ruy Barbosa (5.956 inserções)
   2 - Neymar (4.542 inserções)
   3 - Fatima Bernardes (4.021 inserções)
   4 - Aline Riscado (3.968 inserções)
   5 - Gisele Bündchen (3.774 inserções)
   6 - Claudia Leitte (3.207 inserções)
   7 - Zezé de Camargo (3.110 inserções)
   8 - Marília Gabriela (3.056 inserções)
   9 - Amaury Jr. (2.931)
  10  - Ivete Sangalo (2.849)

Fonte: UOL


Leonardo Vieira presta queixa após ataques homofóbicos


Nesta segunda-feira (9), o ator Leonardo Vieira foi até a Comissão de Direitos Humanos, no Rio, prestar depoimento e de lá seguiu até a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), para registrar ocorrência após receber ataques homofóbicos nas redes sociais ao ter uma foto divulgada onde aparece beijando outro homem em uma festa no dia 28 de dezembro.

"Não é a exposição de um beijo que me incomoda. Não fiz nada demais. Um beijo é um ato de amor. O que me incomoda é a exposição generalizada. Eu, como ator, não gosto de me expor porque acredito que um ator não deva revelar sua vida íntima para ninguém, independente de ser hétero ou gay, porque o ator deve ser como uma folha em branco para o personagem, mas isso é uma ideologia profissional minha", explicou ele.

"Acho que não pode haver desrespeito à dignidade humana, nunca. Nesse caso, são ataques à dignidade e isso independe de credo ou orientação sexual. Eu, como pessoa pública, me sinto na obrigação de tomar à frente disso, de participar desse movimento contra as diferenças, porque a minha voz é mais facilmente ouvida do que a de um menino que é atacado na favela por ser homossexual. Ele talvez nunca seja ouvido, talvez comece a achar, inclusive, que é errado dar vazão ao que ele é de fato", continuou.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Leonardo Vieira divulgou uma carta aberta sobre o assunto. No longo texto, ele afirma que nunca escondeu sua sexualidade, que seus pais sabiam disso mas nunca havia falado abertamente por achar que um ator deve ser uma "tela em branco", apesar de ter sofrido muito tempo com a pressão de ser classificado como "galã".

"Nunca escondi minha sexualidade, quem me conhece sabe disso. Não estou 'saindo do armário', porque nunca estive dentro de um. Também nunca fui um enrustido", bradou.

"Respeito, mas nunca concordei com atores que expõem sua vida íntima ou levantam bandeiras ideológicas, exatamente porque no meu entender isso poderia macular essa tela em branco e correr o risco de tirar a credibilidade de um trabalho", disse em outro trecho.

Fonte: Na Telinha


Filho de Bonner e Fátima sofre acidente de carro


Vinicius Bonemer, de 19 anos, filho dos apresentadores William Bonner e Fátima Bernardes, sofreu um acidente na manhã desta terça-feira (03), no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da TV Globo, que informou que ele passa bem.

Segundo a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros de Cabo Frio, o carro que o jovem dirigia bateu em um caminhão, por volta das 6h50 da manhã, na altura do quilômetro 125 da rodovia RJ 106, próximo ao trevo de Búzios, na Região dos Lagos. Um jovem de 19 anos, identificado como Giuliano Castro, que também estava no veículo, foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento de Tamoios e depois transferido para o hospital Santa Izabel. O estado de saúde dele é considerado grave.

Vinicius é gêmeo de Laura e Beatriz. Os três nasceram prematuros, com 7 meses (34 semanas), no dia 21 de outubro de 1997 na clínica São José, no Rio de Janeiro. No ano passado, Fátima abriu o programa desejando felicidades aos três pelo aniversário de 19 anos e disse que o seu amor por eles cresce a cada dia.

Após o acidente, Bonner não apresentou o "Jornal Nacional" desta terça e foi substituído por Chico Pinheiro. Fátima está em férias desde o último dia 30.


Fonte: UOL


Filho de Novaes e Spiller derruba carro em praia


Filho de Marcello Novaes e Letícia Spiller, Pedro Novaes levou um grande susto na tarde desta quinta-feira (5). Seu carro, uma Hilux, invadiu o calçadão da praia de São Conrado, na Zona Sul do Rio, e só foi parar na areia, de bico.

Em conversa com o site Ego, o rapaz contou que estacionou o veículo, quando, de repente, ele deu uma arrancão atravessando a avenida Prefeito Mendes de Morais.

"Foi do nada... O carro estava no drive, estacionado e, de repente, deu um arrancão! Não deu tempo de nada... Mas, graças a Deus, está tudo bem e ninguém se machucou", disse.

Abalado após o acidente, Pedro contou com a ajuda de agentes de trânsito e de funcionários de uma seguradora para tirar o carro da areia. Pouco depois, um tio chegou para ajudar e explicou com mais calma o que exatamente aconteceu.


 Pedro estava com o irmão mais velho, Diogo, e mais três amigos, que iam surfar. Eles estacionaram o carro do outro lado da avenida e retiraram as pranchas, quando o automóvel começou a descer. Isso porque o rapaz esqueceu de puxar o freio de mão.

Marcello Novaes também falou sobre o caso ao site Ego, com detalhes. "Foi um pequeno deslize, o carro é automático. Ele esqueceu alguma coisa no capô e, como tinha deixado o carro engrenado, a Hilux começou a andar sozinha", disse o ator.

"O mais importante é que ninguém se feriu, meu filho está bem. A gente fica preocupado, claro, mas ele resolveu tudo sozinho", completou ele, que está no ar em "Sol Nascente", bem como a mãe de Pedro, Letícia Spiller. O ex-casal, inclusive, tem um envolvimento amoroso com seus personagens.

Fonte: Na Telinha


Morre Vida Alves, atriz do 1º beijo e do 1º beijo gay


Morreu na noite desta terça-feira (3) em São Paulo a atriz e escritora Vida Alves, pioneira da televisão brasileira, segundo o Jornal da Globo. Ela tinha 88 anos, estava internada no hospital Sancta Maggiore desde 29 de dezembro e morreu de falência múltipla dos órgãos. Vida Alves é a atriz que deu o primeiro beijo da TV brasileira, na década de 50, e o primeiro beijo gay, nos anos 60.

Ainda não há informações sobre o velório e o enterro de Vida. Ela nasceu em Itanhandu (MG), em 15 de abril de 1928, e é avó da cantora Tiê. Sua trajetória é contada na biografia "Vida Alves - Sem medo de viver", de Nelson Natalino, lançada em 2013 pela editora Imprensa Oficial. Ela se dedicava à ONG Pró-TV, que busca preservar a memória da televisão brasileira.

Tiê escreveu sobre a morte de sua avó em sua página oficial no Facebook: "Dona Vida Alves fez a passagem. Minha amiga, minha avó, minha parceira, minha musa beijoqueira. 88 anos de muita luz, amor, arte e vida. Vire estrela e descanse em paz. Te amo pra sempre e vou sentir saudades todos os dias", escreveu a cantora.

Vida foi entrevistada pelo G1 em 2014, devido ao capítulo final da novela "Amor à vida", em que Niko (Thiago Fragoso) e Félix (Mateus Solano) protagonizaram o primeiro beijo gay em novelas da Globo. Ela se disse orgulhosa de ter seu trabalho lembrado após a novela e ter ficado emocionada ao saber que pessoas comemorarm a cena nos bares. "Foi suave, romântica e leve".

O primeiro beijo da TV brasileira foi na novela "Sua vida me pertence", de 1951, na emissora Tupi. O par romântico dela era Walter Forster, que também era diretor. O pudor era tão grande, lembra Vida, que o fotógrafo da Tupi não registrou o momento do beijo - ela diz que o profissional considerou que, de qualquer forma, a imagem não seria publicada na imprensa da época.

Vida Alves foi pioneira novamente no teleteatro "A calúnia", em que protagonizou um beijo gay com a atriz Geórgia Gomide. Ela disse que o beijo aconteceu em 1964, mas outros registros do beijo dizem que ele foi apresentado em dezembro de 1963. "São coisas que existem, e se bem focadas e realizadas, contribuem para uma sociedade mais aberta e mais consciente", afirmou.

Fonte: G1


Morre Telmo de Avelar, dublador do Pateta


Conhecido por dar voz ao personagem Pateta nos desenhos da Disney, o ator e dublador Telmo de Avelar morreu na madrugada desta segunda-feira (9), aos 93 anos.

A informação foi confirmada pelo Retiros dos Artistas no Rio, onde morava há três anos.

Ele estava internado desde a última sexta-feira (6) no hospital municipal Lourenço Jorge, após complicações no tratamento de um câncer no pulmão. Ele deixa uma filha, Isabela.

Telmo de Avelar ficou marcado por ser a voz oficial de Pateta no Brasil nos anos 60, 70 e 80 e também por dublar Ludovico Von Pato, ambo da Disney.

Ele ainda dublou personagens como Sr. Olivaras (John Hurt) em "Harry Potter e a Pedra Filosofal" (2001), Sr. Wing (Keye Luke) em "Os Gremlins" (1984), Padre Gionetti (David Bradley) em "Exorcista: o Início" (2004) e Chef Louis em "A Pequena Sereia" (1989).

Telmo também atuou nas novelas "Irmãos Coragem" (1970) e "Pai Herói" (1979), da Globo.

E foi diretor e tradutor de produções como "Família Dinossauro", "Aladdin", "O Rei Leão", "Mogli, o Menino Lobo", "Dumbo", "Bambi" e "A Pequena Sereia".

Fonte: Na Telinha


“Escrava Mãe”: o feijão com arroz bem feito


Chegou ao fim nessa segunda-feira (8/1) a saga de Juliana, a “Escrava Mãe” da Record, vivida pela atriz Gabriela Moreyra. Ao longo de seus mais de sete meses de exibição, a novela – de autoria de Gustavo Reiz – revelou-se uma grata surpresa – e enfrentou a concorrência direta com o sucesso de “Haja Coração”, da Globo.

O público recebeu bem a trama, que manteve-se sempre em segundo lugar na audiência, totalizando uma média de 11 pontos no Ibope da Grande São Paulo. Coprodução da emissora paulista com a Casablanca, tudo em “Escrava Mãe” representou um avanço na dramaturgia da Record. Não apenas porque foi a primeira gravada em 4K (Ultra HD), mas também pelos cenários, figurinos e caracterizações, iluminação, cidade cenográfica e direção (geral de Ivan Zettel).

O elenco enxuto (apenas 35 atores fixos) e bem escalado permitiu ótimos momentos à maioria. Brilharam Thaís Fersoza, Roberta Gualda, Bete Coelho, Jussara Freire, Luiza Tomé, Léo Rosa, Adriana Lessa, Lidi Lisboa e Jayme Periard. O casal protagonista Gabriela Moreyra e o português Pedro Carvalho, apesar de altos e baixos, seguraram com garra seus personagens.

Nada disso valeria não fosse o texto bem amarrado de Gustavo Reiz. O maior mérito do autor foi ter obtido um bom resultado sem a avaliação do público – a novela estava engavetada e foi ao ar já inteiramente gravada. Ainda que Reiz não tenha ousado na narrativa, “Escrava Mãe” tinha o apelo de uma história universal costurada com os mais esgarçados clichês do folhetim de forma competente, dosada e segura.

Guardadas as devidas proporções, pode-se traçar um paralelo com a novela das nove da Globo, “A Lei do Amor”, que pena para encontrar o seu caminho, tateando em meio à vontade do público – um contraponto com a trama mais simples de “Escrava Mãe”, que trilhou caminhos seguros sem a interferência da audiência. O êxito da novela talvez se explique por ela entregar o que público já espera dessa história. Sabe o feijão com arroz bem feito? Em suma, é isso.

Fonte: Nilson Xavier, do UOL


‘Armação Ilimitada’ pode virar filme em 2017


O ator André de Biase, um dos protagonistas da série Armação Ilimitada (1985-1988), ouve frequentemente a mesma abordagem dos fãs: "Você era o Juba ou o Lula?". Ao lado de seu amigo e parceiro de cena Kadu Moliterno, ele participa neste domingo (8) da nova série do canal Viva, chamada Os Anos 80 Estão de Volta. Em depoimento sobre a atração que marcou a carreira dos dois, fenômeno entre jovens 30 anos atrás, eles falam sobre a relação íntima que tinham com os personagens surfistas.

"Não tinha personagem. O Juba era eu mesmo [Moliterno] e o Lula era ele [De Biase]. Às vezes vinha o texto e ele falava: 'Pô, Kadu, não consigo dar essa fala'. E eu respondia: 'Eu falo essa e você fala a minha'. Por isso que as personalidades se confundem, o [nosso] espírito era o mesmo", afirma Moliterno no programa.

Moliterno, 64 anos, e De Biase, 60, se conhecem há mais de 35 anos, mas mantêm a amizade como se fossem adolescentes. Os dois se divertem ao relembrarem como ofereceram a ideia de Armação Ilimitada ao diretor Daniel Filho e como ele sugeriu o nome do programa.

"A gente se conheceu dentro d'água [no mar]. Kadu falou: 'Você não fez [ o filme] Menino do Rio? Vamos conversar'. A gente foi para a areia e, depois de uma sessão de surfe, começamos a conversar sobre fazer um programa juntos", conta De Biase.



"Fizemos uma reunião de cabeças jovens da época, cada um foi dando seu palpite e surgiu o Armação", explica Moliterno. [Nas reuniões] Eu e Kadu ficávamos de boné, cochichando, e falamos: 'A gente queria fazer a abertura do programa no Havaí, depois outro pedaço na Indonésia, em Bali'. Aí Daniel Filho foi ao banheiro, voltou e falou: 'Já tenho o nome. Isso é uma armação ilimitada, vocês querem fazer esse programa só para pegar onda'", revela De Biase, aos risos.

Armação Ilimitada foi uma série inovadora nos anos 1980. Exibida às 21h de segunda a sexta, contava a história dos melhores amigos Juba e Lula, que tinham uma pequena empresa de prestação de serviços e namoravam a mesma mulher (interpretada por Andréa Beltrão).

"Chamamos o Guel Arraes para ser diretor, e ele deu a linguagem visual moderna, usava câmera rápida e lenta, tinha humor, ironia. Tinha toda uma coisa pop ali. Foi um escândalo, passava em horário nobre. As pessoas não entenderam nada, os jovens deliraram. Foi um absurdo o programa", declara Nelson Motta no programa do Viva.



Novos rumos - Para De Biase, apenas relembrar Armação Ilimitada em uma série do Viva não é suficiente. Ele afirma que já tem metade dos recursos captados para rodar o filme A Última Aventura, sobre Juba e Lula nos dias de hoje.

"Tenho o roteiro pronto, com ação, aventura e humor de situação. É como se [o filme] fechasse um ciclo, parece que não se fechou ainda. É a história de dois amigos que não se veem há 30 anos, e um deles, em grande dificuldade, procura o outro, que está bem-sucedido", revela.

Sessentão, ele afirma que está muito bem de saúde e, depois de levar 2016 como um ano sabático, tem energia para tocar novos projetos em 2017. "Estou com vontade de fazer um trabalho novo na televisão. A gente sente saudades. Eu tenho atuado mais por trás das câmeras, estou trabalhando no texto de uma série nova para TV paga. Mas está na hora de eu fazer algo na Globo", diz.


Com 36 anos de carreira na televisão, De Biase passou por produções como Elas por Elas (1982), Partido Alto (1984) e Malhação (2001-2006), na Globo, e Os Mutantes (2008) e Vitória (2014), na Record.

A nostalgia esteve muito presente na última participação dele na TV: em Vai Que Cola (2015), do Multishow, atuou em cenas cômicas ao lado de Kadu Moliterno. De Biase se orgulha de ser lembrado até hoje como Lula (ou seria Juba?), e é um grande entusiasta dos anos 1980.

"Foi uma década mágica, muito importante para a música e para a teledramaturgia. As pessoas eram mais leves, mais descomprometidas. Acho que era uma época muito mais inocente. Hoje o mundo está se complicando, tem muita gente ansiosa por consumir, por ter uma carreira. Naquela época tudo era mais fácil", conclui.

Fonte: Notícias da TV

______

Ficamos por aqui, de olho na telinha.

Twitter: @bysilver_br
Oferecimento:
Arte Final Gráfica (62) 3225-2847
Goiânia Hostel – Albergue – www.goianiahostel.com
-