sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

News TV, por Marcos Silvério - 10 Fev

> Notícias da TV, por MARCOS SILVÉRIO <


Globo demite veteranos para renovar elenco


Para renovar o seu elenco, a Globo tem encerrado contratos longos com veteranos. Assim, deixou de renovar com nomes que estavam na emissora havia mais de duas décadas, como Maitê Proença, Kadu Moliterno e Pedro Cardoso. Nesta semana, André Gonçalves passou a integrar essa lista. Para trabalhar na Globo agora, só com acertos por obra certa, com a duração de uma novela, por exemplo.

Por outro lado, novatos como Rafael Vitti, Isabella Santoni e Felipe Simas, revelados na temporada de 2014 de Malhação, fecharam vínculo duradouro (de três anos) enquanto estavam na novela adolescente.

Os três não negam trabalho: Vitti fez a primeira fase de Velho Chico, trabalhou no quadro Truque Vip, do Domingão do Faustão, e atualmente protagoniza Rock Story; Isabella migrou de Malhação para a minissérie Ligações Perigosas e agora vive a chata Letícia de A Lei do Amor; já Simas protagonizou Totalmente Demais, ganhou a Dança dos Famosos de 2016 e já está gravando Os Dias Eram Assim, próxima novela das 23h.

A ideia da Globo é investir justamente em profissionais produtivos, como o citado trio de Malhação ou a jovem estrela Marina Ruy Barbosa, que emendou seis novelas e duas minisséries em menos de sete anos. Atores que trabalham menos só serão mantidos se forem considerados indispensáveis _casos de Fernanda Montenegro, Tarcísio Meira, Gloria Pires e Adriana Esteves.

Em nota oficial, a Globo confirma a proposta de renovação do elenco. "O nosso banco de talentos é um ativo permanente, mantido com o cuidado e o investimento de sempre. Não é novidade que exista uma dinâmica entre contratos de prazo longo e de obra certa. Nós não estamos alterando o tamanho do nosso banco de atores e sim renovando os nomes", afirma o departamento de comunicação da emissora.

Confira nove atores que tiveram destaque na Globo no passado, mas acabaram com o contrato interrompido depois de muitos anos:


André Gonçalves em sua participação no Super Chef Celebridades, do Mais Você, em 2016

André Gonçalves - O contrato do ator com a emissora chegou ao fim no início da semana e não foi renovado. Ele estava na Globo desde 1991, quando fez o Matosinho na novela Vamp. Saiu da emissora brevemente em 2002, quando fez o reality Casa dos Artistas 2, no SBT.

Entre seus papéis de destaque, compôs o homossexual Sandrinho de A Próxima Vítima (1995) e o Venâncio de Senhora do Destino (2004). Nos últimos anos, fez apenas participações em Império (2014), Malhação (2015) e no fracassado humorístico Tomara que Caia (2015). Também disputou o Super Chef Celebridades, do Mais Você.


Cristiana Oliveira durante visita ao Pantanal em uma gravação do programa Estrelas, em 2015

Cristiana Oliveira - A eterna Juma Marruá de Pantanal (1990) foi revelada na Manchete, mas foi contratada pela Globo já com status de protagonista da novela De Corpo e Alma (1992). Também estrelou Quatro por Quatro (1994), Corpo Dourado (1998) e Vila Madalena (1999).

Com a virada do milênio, passou a interpretar papéis menores em novelas como O Clone (2001) e Paraíso (2009). Seus últimos papéis na Globo foram a presidiária Araci de Insensato Coração (2011) e a perua Yolanda de Salve Jorge (2012), que saiu da trama antes do fim por falta de função. Após 21 anos, a Globo rompeu o contrato com a atriz, atualmente na Record.


O último papel de Danielle na TV foi uma participação como a Suely em Totalmente Demais

Danielle Winits - Mulher de André Gonçalves, a atriz está com o marido na lista de dispensados pela Globo. Dani construiu sua carreira na emissora, lançada aos 19 anos na minissérie Sex Appeal (1993). Ficou marcada pelos papéis sensuais em obras do autor Carlos Lombardi, como Uga Uga (2000), O Quinto dos Infernos (2002) e Kubanacan (2003).

Depois de interpretar a médica Amarilys em Amor à Vida (2013), não conseguiu mais trabalho na emissora e participou das séries As Canalhas (2014), do canal GNT, e #PartiuShopping (2015), do Multishow (ambos da Globosat). Mesmo após o fim de seu contrato, em 2015, fe episódios de Tomara que Caia e alguns capítulos de Totalmente Demais (2016).


Depois de pedir emprego no Facebook, Joana Fomm voltou para a Globo na atual Malhação

Joana Fomm - Conhecida como a vilã Yolanda de Dancin’ Days (1978) e pela religiosa Perpétua de Tieta (1989), Joana ficou na Globo entre 1977 e 1993. Depois disso, revezou novelas na emissora com trabalhos no SBT, na Record e até na Band.

Voltou para a Globo com contrato no fracasso Bang Bang (2005) e precisou recusar convites para Paraíso Tropical (2007) e Insensato Coração (2011) porque lutava contra um câncer. Curada, chegou a usar o Facebook para pedir emprego e conseguiu um papel na atual temporada de Malhação.


Kadu durante o anúncio do elenco da Dança dos Famosos: na Record para pagar contas

Kadu Moliterno - Foram 35 anos na Globo, onde ficou marcado por viver Juba na inovadora série Armação Ilimitada (1985-1988). Mas também protagonizou a primeira versão de Paraíso (1982) e o remake de Anjo Mau (1997) e fez coadjuvantes em mais de 20 obras na emissora.

Depois de atuar na temporada 2011 de Malhação, participou da Dança dos Famosos em 2012 e entrou no meio de Alto Astral (2014) como o vilão Pedro Romantini. Em 2015, foi dispensado de seu contrato e assinou com a Record, onde fez A Terra Prometida e estará em Belaventura. "Preciso pagar minhas contas", disse ao migrar para a nova emissora.


Luiz Fernando (à esq.) com Serginho Groisman durante participação no programa Altas Horas

Luiz Fernando Guimarães - O ator passou três décadas na emissora, onde atuou nas novelas Vereda Tropical (1984) e Cambalacho (1986), mas ficou conhecido mesmo por seu lado humorístico _resquício da participação no grupo de teatro Asdrúbal Trouxe o Trombone. Participou do humorístico TV Pirata (1988-1990) e apresentou programas que marcaram época, como Programa Legal (1992), Brasil Legal (1995-1997), e o quadro Vida ao Vivo Show (1998), do Fantástico.

Conquistou uma nova geração de espectadores como o Rui de Os Normais (2001-2003), que fez tanto sucesso que rendeu dois filmes, em 2003 e 2009. Tentou repercutir a repercussão da série com Minha Nada Mole Vida (2006-2007) e Dicas de um Sedutor (2007), mas não conseguiu. Seu último trabalho na Globo foi Divertics (2013). Sem contrato renovado, buscou emprego no Multishow, onde fez a série Acredita na Peruca (2015).


Maitê Proença durante participação no quadro Truque Vip, do Domingão do Faustão, em 2016

Maitê Proença - Ícone de beleza e sensualidade, Maitê chegou à Globo já como protagonista de As Três Marias (1980). Foi para a Manchete estrelar Dona Beija (1986), mas voltou para a Globo em 1987, como a Camila de Sassaricando (1987). Destacou-se como a professora Clotilde de O Salvador da Pátria (1989) e como uma das Helenas de Manoel Carlos em Felicidade (1991).

Seu último papel na emissora foi como a fogosa Dionísia da novela Liberdade, Liberdade (2016), na qual chamou a atenção nos bastidores por pedir uma dublê de bumbum para uma cena de nudez na banheira. O contrato de Maitê foi rompido no fim do ano passado.


Pedro Cardoso como o Agostinho de A Grande Família, papel que interpretou durante 14 anos

Pedro Cardoso - Ator e roteirista, ele se destacou pelas duas funções na Globo: escreveu TV Pirata em 1988 e Comédia da Vida Privada (1995-1997) e atuou em Vamp (1991) e Pátria Minha (1994). Mas seu papel de maior destaque foi o Agostinho Carrara de A Grande Família (2001-2014). Mas, com o fim da série, ele foi dispensado pela emissora.

Em entrevista à rádio Jovem Pan no ano passado, Cardoso disse que a Globo não soube valorizar seu talento. "Eu achava que a emissora me ofereceria um horário para eu desenvolver um projeto autoral. Mas eles não tiveram nenhum interesse e desprezaram minha história lá dentro", desabafou. Um projeto criado por ele e pela mulher, Graziella Moretto, o quadro de improviso Uãnuêi, não emplacou com o público do Fantástico em 2014.


O ator Pedro Paulo Rangel nos corredores do Projac: mais de 40 anos de contrato na Globo

Pedro Paulo Rangel - Contratado pela Globo em 1972, o ator protagonizou O Noviço (1975) e teve papéis de destaque em Vale Tudo (1988), Pedra Sobre Pedra (1992), O Mapa da Mina (1993) e Belíssima (2005). Comediante, também participou dos programas Viva o Gordo (1981-1987) e TV Pirata, de 1989 a 1992. Seu último trabalho na emissora foi a criticada série O Dentista Mascarado (2013). Neste ano, estará em Prata da Casa, série nacional exibida pela Fox.

Fonte: Notícias da TV


Elenco das 21h tem problemas em Manaus


As gravações de A Força do Querer, próxima novela das nove da Globo, estão tumultuadas: parte do elenco e da equipe técnica da Globo que estão em Manaus para as primeiras sequências da trama tiveram problemas de saúde e precisaram de cuidados médicos.

O ator Fiuk, por exemplo, viajou para lá com o vírus H1N1, mais conhecido como gripe suína, e começou a apresentar sintomas na capital do Amazonas. Marco Pigossi, Zezé Polessa e Tonico Pereira também estão mal. Uma fonte revelou que Pereira está internado com pneumonia e que Pigossi e Zezé tiveram uma infecção intestinal. A Globo aguarda resultados de exames para descobrir se há uma causa comum entre a maioria dos casos.

Consultado, o departamento de comunicação da Globo minimizou os problemas, dizendo que Pigossi voltou a gravar na quarta-feira (1º) e que passou pouco tempo afastado dos trabalhos. Já Fiuk deve retornar às gravações nesta quinta (2) e Zezé e Tonico estariam se recuperando bem e apenas aguardando roteiros para trabalhar.

A novela de Glória Perez, que estreia em abril, já teve gravações em Belém, onde tudo transcorreu sem problemas. A equipe fica em Manaus até a próxima quarta (8). Depois, passa a gravar no Rio de Janeiro.

A Globo emitiu a seguinte nota sobre o assunto:

"As pessoas do elenco e da equipe que apresentaram qualquer tipo de mal-estar foram prontamente atendidas e estão tendo assistência total da Globo. No caso do Fiuk, ele só começou a apresentar os sintomas já em Manaus. A jornada de trabalho é fixa e ainda há rendição de equipes. Algumas pessoas do elenco, inclusive, estão hospedadas na própria vila onde a novela é gravada, exatamente para agilizar os deslocamentos".

Fonte: Notícias da TV


Mari Ruy Barbosa recusa novela às 18h


A atriz Marina Ruy Barbosa está em alta na Globo.

Aos 21 anos, a ruiva protagonizou um dos sucessos das 19h nos últimos anos, "Totalmente Demais", entre 2015 e 2016 e integrou o elenco da minissérie "Justiça", como Isabela, uma patricinha morta a tiros.

Cotada para integrar o elenco da novela de Aguinaldo Silva em 2018, ela não pôde fazer parte do casting de "Amor e Morte", folhetim das 18h de Alcides Nogueira em parceria com Bia Corrêa do Lago. Com informações do jornal O Globo.

Tudo porque parte da produção de ambas coincidiriam. Aguinaldo Silva teve prioridade. Os dois estiveram juntos em "Império", onde Marina interpretou a ninfeta Maria Ísis.

"Amor e Morte" sucederá "Novo Mundo" na faixa das 18h.

Fonte: Na Telinha


Oscar 2017 terá caras novas na Globo


Pelajo substitui Beltrão - De licença após ter sido submetida a uma cirurgia, Maria Beltrão não participará da transmissão da cerimônia do Oscar, após 13 anos como apresentadora. Para seu lugar, a Globo escalou Christiane Pelajo.

"Eu adoro o Oscar e amo cinema! Sou uma super telespectadora", disse a jornalista em nota. "Acho que teremos muitas manifestações do meio artístico sobre a política dos EUA. Como sou jornalista e presto atenção nessas manifestações, acho que esse vai ser o diferencial nesta cerimônia."

Ainda sobre o desafio de comentar a premiação ao lado de Artur Xexéo e Miguel Falabella, a âncora da GloboNews garantiu que tem se preparado muito com estudo sobre os indicados. "Vou tentar levar para o público brasileiro os detalhes e curiosidades", adiantou.

Vale lembrar que o programa, exibido no dia 27 de fevereiro, não será ao vivo já que a data coincidirá com os desfiles das escolas de samba no Carnaval.


Sai Glória Pires, entra Falabella - Depois de virar piada nas redes sociais após fazer comentários sem aprofundamento na transmissão do Oscar 2016, pela Globo, Gloria Pires será substituída. Quem ocupará o posto para comentar a premiação, que ocorre no dia 26 de fevereiro, em Los Angeles, nos Estados Unidos, será Miguel Falabella.

Segundo a colunista Patrícia Kogut, o apresentador dividirá o estúdio com Christiane Pelajo e Artur Xexéo para avaliar os quesitos e os vencedores nas mais variadas categorias da disputa.

Fonte: MSN e Terra


Camila Queiroz repagina visual e doa cabelos


A atriz Camila Queiroz repaginou o visual nesta terça-feira (7), cortando um pouco de seus cabelos.

Aproveitando, doou o que foi cortado para uma instituição que ajuda a melhorar a autoestima de pessoas com câncer.

Em seu Instagram, ela postou um texto pedindo para que os internautas façam o mesmo.

"Esse cabelo ja me fez muito feliz e eu tenho certeza que ele vai fazer alguém muito feliz também. Dia 04 de Fevereiro foi o Dia Mundial da luta contra o Câncer. Esse cabelo será doado para uma instituição que ajuda a melhorar a auto estima das pessoas que estão passando por esse momento tão delicado da vida. Tudo pode ficar mais leve e mais fácil mesmo diante dessa delicada situação. Se voce esta pensando em cortar seu cabelo não se esqueça que ele pode fazer alguém muito feliz! Doe, cabelo cresce", escreveu.



Camila será Luiza em "Pega Ladrão", novela das 19h que sucederá "Rock Story" ainda no primeiro semestre.

Ela está fazendo aulas para amenizar o sotaque do interior de São Paulo (ela é natural de Ribeirão Preto) para se transformar numa carioca na nova trama.

Há quase dois anos, Camila Queiroz fez sua estreia na TV em "Verdades Secretas", novela das 23h na Globo. No ano passado, foi um dos destaques de "Êta Mundo Bom". Ambas de Walcyr Carrasco.

Fonte: Na Telinha


Bruno Ferrari volta às novelas em 2017


Após grande sucesso em "Liberdade, Liberdade" (2016), que marcou seu retorno à Globo após 11 anos na RecordTV, Bruno Ferrari acaba de acertar um novo projeto na emissora carioca.

Segundo a jornalista Patrícia Kogut, Bruno está reservado para o elenco de "Amor e Morte", folhetim das 18h que sucederá "Novo Mundo" no segundo semestre deste ano.

"Amor e Morte" será uma história de Alcides Nogueira feita em parceria com Bia Corrêa do Lago. A trama será baseada no original do autor Rubem Fonseca, pai da roteirista. A novela, cuja sinopse estava aprovada desde 2015, estava cotada para 2018 e foi antecipada.

Jayme Monjardim será responsável pela direção-geral.

Fonte: Na Telinha


Flávia Freire pede demissão da Globo


Uma das mais longevas moças do tempo do Jornal Nacional e apresentadora substituta de telejornais locais de São Paulo, a jornalista Flavia Freire pediu demissão da Globo. Em e-mail enviado aos colegas de Redação na manhã desta quarta (8), Flavia comunicou que está deixando a emissora, após 19 anos de casa, para ir morar em Portugal com o marido e o filho.

Flavia, que chegou a ser cotada para ser correspondente da Globo em Lisboa, no lugar de André Luiz Azevedo, perdeu espaço na emissora após voltar de licença-maternidade, em abril do ano passado.

Foi excluída da escala de plantões do Jornal Hoje aos sábados e deixou de ser a primeira opção para substituir Cesar Tralli (ex-marido) e Carlos Tramontina no SPTV. Para os telejornais locais, a Globo passou a dar preferência a Gloria Vanique e Michelle Barros. Flavia também apresentou o Hora 1 nas folgas da titular Monalisa Perrone e da substituta Izabella Camargo.

A jornalista de 42 anos passou a ser repórter local e segunda ou terceira opção de apresentadora eventual. Seu contrato venceria em abril próximo, e a casa já havia sinalizado que não renovaria. Flavia se antecipou.

Flavia começou a carreira em 1998, na TV Globo de Brasília, e logo chamou a atenção dos chefes do jornalismo, que a transferiram para São Paulo. Foi repórter e apresentadora eventual do SPTV, do Bom Dia São Paulo, do Antena Paulista e do Jornal Hoje. Em 2007, assumiu a edição local do Globo Esporte. No ano seguinte, passou a apresentar o mapa tempo no JH e no Jornal Nacional, função que ocupou até 2013. Em 2014, cobriu a licença-maternidade de Mariana Ferrão no Bem Estar. Logo em seguida, engravidou.

Leia a carta de despedida de Flavia Freire aos colegas da Globo:

"Amigos queridos,

Como eu gosto de vocês e como amo o que faço... A TV Globo sempre foi a minha segunda casa e vocês, minha segunda família. Mas a oportunidade de seguir um novo rumo me atraiu como um imã. E decidi ir atrás do meu projeto pessoal.

Nesses 19 anos de casa passei por quase todos os telejornais e tive o prazer de trabalhar com a maioria de vocês. Juntos, contamos muitas histórias e ajudamos a mudar muitas vidas. Pude aprender, crescer e me realizar profissionalmente.

Agradeço a todos da direção pela confiança e pelas grandes oportunidades. E a vocês, pela paciência e pela acolhida.

Vou sentir saudades, muitas mesmo!!!! Mas estou feliz com essa nova chance. Quando forem a Portugal me procurem.Miguel [marido], Matheus [filho} e eu teremos o maior prazer em recebê-los.

Lá tem ótimos vinhos, viu?"

Fonte: Notícias da TV


Gustavo Reiz emplaca nova novela na Record


O autor de "Belaventura", Gustavo Reiz, que estreia ainda em 2017, já tem mais um projeto na RecordTV para breve.

Com contrato vigente até 2019, o autor apresentou um folhetim à emissora baseada na literatura, de época. E segundo informações do jornal O Globo, agradou a cúpula do canal.

O projeto é que a novela entre na faixa das 19h30, a mesma que "Escrava Mãe", onde já Gustavo já se deu bem. Esta trama já estava finalizada desde 2015 e estreou em meados do ano passado. "Belaventura" é sua próxima produção e se passará numa época medieval.

Já sobre a nova novela do autor, não foram divulgados maiores detalhes.

Fonte: Na Telinha


Globo quer unificar estrutura e profissionais do esporte


Neste ano de 2017, a Globo irá colocar em prática oficialmente um plano de unificação de todo o seu esporte, tendo cada vez mais intercâmbio de profissionais.

Segundo informações obtidas pelo NaTelinha, a ideia é chegar a fazer no Rio de Janeiro algo que já acontece em São Paulo, e unir as redações do SporTV, Globo e do site esportivo da emissora na internet em um mesmo ambiente. Mas a previsão para que isso aconteça é em 2018.

Por ora, a Globo deve usar mais profissionais contratados do SporTV na aberta, e vice-versa. Uma mostra disso foi a entrada de Luís Roberto, Júnior e Juninho Pernambucano no novo "Troca de Passes", comandado por Roger Flores e Tiago Maranhão, logo após a transmissão da Globo de Botafogo x Colo-Colo, do Chile, na última quarta-feira (1).

Um exemplo contrário aconteceu no mesmo jogo: Guto Nejaim, do SporTV, narrou os gols da rodada durante o inveralo da peleja válida pela Copa Libertadores na Globo.

A intenção é fazer isso ficar mais frequente e corriqueiro, chamando o público para a TV por assinatura, e cumprindo a função de pós-jogo que a emissora aberta não pode fazer.

Outro ponto é que a Globo deverá usar mais matérias que foram feitas para o SporTV em seus jornais e programas esportivos, se assim quiser, e não apenas ficando no compartilhamento de profissionais.

Sede do jornalismo da Globo no Jardim Botânico, Rio de Janeiro

A integração da redação deve acontecer no ano que vem, mas ainda não se sabe em qual espaço. Atualmente, o esporte da Globo no Rio fica no Jardim Botânico, junto com o jornalismo, enquanto o SporTV é situada na sede da Globosat, na Barra da Tijuca.

A ideia original é parecida com o que o Grupo Globo fez recentemente com o InfoGlobo, que edita os seus jornais no Rio de Janeiro. Desde a semana passada, as redações do jornal O Globo e Extra trabalham juntas, num moderno prédio em Botafogo, zona sul da cidade, compartilhando profissionais e conteúdos.

Procurada pela reportagem do NaTelinha, a assessoria de imprensa do Grupo Globo disse não haver novas informações após o anúncio da nova estrutura e gestão, feito em outubro do ano passado. Na ocasião, "foi mencionada a busca de maior integração entre as áreas, e essa reestruturação deve ser concluída no terceiro trimestre deste ano".

Fonte: Na Telinha


Margareth Boury deixa a Record


Longe das novelas há mais de quatro anos, desde o fim de "Rebelde", em 2012, Margareth Boury está deixando a RecordTV. As informações são da jornalista Patrícia Kogut.

A autora, que estava na casa desde 2006, tem seu compromisso expirando no final deste mês e já foi avisada que o mesmo não será renovado.

Margareth foi uma das primeiras autoras contratadas da nova fase do núcleo de dramaturgia da Record, iniciado em 2004, e curiosamente uma das últimas a sair. Tiago Santiago, Lauro César Muniz e Gisele Joras, que marcaram os primeiros anos da retomada, já deixaram a emissora.

Margareth Boury trabalhou durante 11 anos na RecordTV mas neste período fez apenas duas novelas: "Alta Estação", lançada em 2006 no terceiro horário de dramaturgia da casa, porém com baixa audiência, e "Rebelde", remake que estreou bem em 2011 mas perdeu força com as mudanças na história e de horário. Margareth não chegou a concluir este folhetim, que foi assumido por Emílio Boechat.

Ex-colaboradora de Carlos Lombardi na Globo, a autora chegou a propor novelas na faixa das 19h mas seus projetos não foram adiante.

Fonte: Na Telinha


Como Silvio Santos escolhe seus jornalistas


Desde outubro de 2016, um rapaz de 18 anos apresenta um telejornal nas manhãs do SBT e recebe críticas pela dificuldade de falar e pelas dancinhas ao vivo. Dudu Camargo é mais uma aposta de Silvio Santos, que costuma garimpar profissionais sem experiência em televisão ou sem projeção nacional para comandar os programas jornalísticos da emissora.

O faro de Silvio para revelar jornalistas já foi mais apurado. Em 1988, por exemplo, lançou o primeiro âncora (apresentador de telejornal que emite opinião) da TV brasileira e contratou Boris Casoy, que trabalhava em jornal impresso e nunca havia sentado em uma bancada antes de ser contratado pelo SBT.

O caso de Boris, porém, é exceção. Nos últimos anos, Silvio preferiu apelar para beleza feminina e polêmicas para contratar jornalistas. Foi o que aconteceu com Cynthia Benini e Analice Nicolau, que saíram da "Casa dos Artistas" para apresentar telejornal de minissaia. Já Rachel Sheherazade e Neila Medeiros viralizaram na internet com comentários ácidos.

Com as escolhas, Silvio entra em "guerra" com o departamento de jornalismo. Os escolhidos viram queridinhos e dificilmente deixam a emissora. Para evitar demissões, os protegidos chegam a ir até a porta do cabeleireiro de Silvio, Jassa, para conversar com o dono do SBT.

Se depender de Silvio Santos, Dudu Camargo e seus outros queridinhos continuarão apresentando telejornais no SBT, gostem ou não das escolhas dele.

Veja cinco jornalistas "queridinhos" de Silvio Santos:


Cynthia Benini e Analice Nicolau - Duas crias da "Casa dos Artistas 2" viraram apresentadoras de telejornal nas mãos de Silvio Santos. Cynthia Benini era formada em jornalismo, mas trabalhava como atriz. Já Analice era modelo e fez até "Teste de Fidelidade" com João Kleber. Juntas, elas apresentaram o "Jornal do SBT" e o "SBT Notícias Breves", em que os destaques não era o jornalismo, mas as pernas cruzadas das novas apresentadoras, que apareciam de minissaia. Cynthia deixou o SBT em setembro de 2015 e não é mais tão "queridinha". Analice quase teve o mesmo destino, mas conversou com Silvio no salão de Jassa e conseguiu permanecer na emissora.


Rachel Sheherazade - Apresentava um telejornal local na TV Tambaú, afiliada do SBT na Paraíba, e era quase desconhecida até um comentário dela chamando Carnaval de "negócio dos ricos" viralizar na internet (o vídeo original tem mais de 1,2 milhão de acessos), em 2011. A jornalista impressionou Silvio Santos, que a chamou para ancorar o "SBT Brasil". Em rede nacional, ela já endossou a justiça com as próprias mãos e foi criticada por defensores de direitos humanos. Após quase perder patrocínio do Governo Federal, o SBT proibiu Sheherazade de opinar no telejornal.


Neila Medeiros - Outra jornalista que chamou a atenção de Silvio foi Neila Medeiros, que até 2013 apresentava o "SBT Brasília" e, como Sheherazade, emitia opiniões fortes. Ele a chamou às pressas para apresentar uma nova versão do "Aqui Agora", que trocou de nome na véspera. Na chamada, o SBT anunciou Neila como "a única jornalista capaz de apresentar sozinha o 'SBT Notícias', enfrentando Datena e Marcelo Rezende". O telejornal, no entanto, fracassou e saiu do ar após dois meses. Neila ficou dois anos em São Paulo e voltou para Brasília em 2015.


Dudu Camargo - A revelação mais controversa de Silvio Santos nos últimos anos é o novo "intocável" do patrão. Dudu Camargo, que começou como modelo e figurante no SBT e na Record, fez um único teste para apresentar o "Primeiro Impacto" e estreou em 12 de outubro de 2016, o que fez muitas pessoas acreditarem que era um especial de Dia das Crianças por causa das roupas largas e da aparência jovem do âncora de 18 anos. Dudu gagueja, erra pronúncias, rebola e até "tira a roupa" ao vivo, mas não sai do SBT por ordem de Silvio, que optou por dispensar duas jornalistas mais experientes, Patrícia Rocha e Joyce Ribeiro. 

Fonte: UOL


"Minha Mãe é uma Peça 2" conquista maior bilheteria


Comédia estrelada pelo humorista Paulo Gustavo, "Minha Mãe é uma Peça 2" acaba de ultrapassar "Os Dez Mandamentos - O Filme" e se tornar o longa de maior renda acumulada do cinema nacional.

Em cartaz desde o dia 22 de dezembro, o filme sobre as confusões de Dona Hermínia já arrecadou R$ 117.295.416 até esta quarta-feira (8).

Até então, o filme que compactou a novela da RecordTV detinha o título, com R$ 116 milhões de arrecadação.

Porém, "Os Dez Mandamentos" ainda levou o maior número de pessoas ao cinema: 11,25 milhões contra 8,8 de "Minha Mãe é uma Peça 2". Apesar disso, o número de espectadores do filme bíblico é muito questionável, já que na época, a Igreja Universal adquiriu grandes tiragens de ingressos para seus fiéis, que nem sempre marcaram presença nas sessões segundo apuraram alguns veículos da imprensa.

 A comédia traz as novas peripécias da famosa personagem Dona Hermínia, que chegou às telonas em 2013, quando levou 4,6 milhões de pessoas aos cinemas na primeira versão da franquia.

A sequência conta com uma nova personagem, Lucia Helena, interpretada por Patricya Travassos, e repete o elenco do filme anterior: Rodrigo Pandolfo (Juliano), Mariana Xavier (Marcelina), Alexandra Richter (Iesa), Herson Capri (Carlos Alberto), Bruno Bebianno (Garib), Samantha Schmütz (Waldéia), Malu Valle (Dona Lourdes) e Suely Franco (Tia Zélia).

Com produção da Migdal Filmes, coprodução da Globo Filmes, DiamondBack, Paramount Pictures e Universal Pictures, coprodução e distribuição da Downtown Filmes e Paris Filmes, e investimento do BBDTVM, o filme tem roteiro de Fil Braz e Paulo Gustavo.

Fonte: Na Telinha


Atores de "Maria do Bairro" se reencontram após 22 anos


Vinte dois anos após interpretarem os amantes Nandinho e Soraya na novela "Maria do Bairro", os atores Osvaldo Benavides e Itatí Cantoral se reencontraram e fizeram questão de compartilhar com os fãs.

"Olha quem está aqui! Para que vocês se divirtam!", escreveu Osvaldo na legenda da imagem.

Os fãs reagiram com entusiasmo após a divulgação do clique, lembrando frases de Soraia, a vilã do dramalhão mexicano, como "Nandinho!!!" e "maldita marginal".

Na novela, o ator interpretava o filho da protagonista, Maria, interpretada por Thalía.


Ator faz sucesso na web - O ator mexicano Osvaldo Benavides tem feito sucesso nas redes sociais vinte e um anos depois da novela "Maria do Bairro".

Barbudo, Benavides, que está com 37 anos, chama a atenção de fãs e imprensa local devido ao físico mais forte --ele tem praticado boxe-- e ao estilo de roupa mais sofisticado que adotou nos últimos tempos. Atualmente, Benavides se dedica à dramaturgia principalmente no cinema e no teatro.

"Como está lindo! E como você mudou! A última vez que te vi na televisão foi em 'Maria la del Barrio'", disse uma seguidora, em espanhol. "Lindo. Você me encanta. É o meu 'crush'", elogiou outra internauta. "Nandinho é você?", perguntou uma terceira fã, em tom de brincadeira, mas desconfiada da mudança.

"Maria do Bairro" se tornou a novela mais reprisada no Brasil, com sete exibições na TV aberta, ultrapassando "A Usurpadora" (1998), que foi ao ar seis vezes, e "Chispita" (1982), com cinco reprises no SBT e uma na CNT.

A novela estrelada pela atriz e cantora Thalía estreou no SBT em 1997 e foi reexibida no mesmo. As outras reprises foram em 2004, 2007, 2012 e 2013.

Fonte: UOL


Hugh Jackman vem ao Brasil divulgar Wolverine


Hugh Jackman avisou nesta quarta-feira (1º) que vem ao Brasil nas próximas semanas para apresentar "Logan", a terceira aventura de Wolverine.

O ator falou em português sobre a viagem em um texto publicado no Instagram. "Bom dia, São Paulo. Estou muito animado para estar aí com vocês em breve. E estou levando o 'Logan' também!", escreveu.

Ainda não há informações sobre o evento, mas Jackman deve chegar ao país no clima do Carnaval, afinal "Logan" estreia por aqui no dia 2 de março.

Baseado na série de quadrinhos "Old Man Logan" (velho Logan, em português), de Mark Millar e Steve McNiven, o filme promete dar um tom sombrio ao personagem.

Nas primeiras cenas, divulgadas no trailer, Wolverine é apresentado com os cabelos grisalhos e desiludido com os mutantes. O herói volta a se encontrar com o professor Xavier e os dois saem em busca de uma garotinha, que pode ser tão poderosa quanto ele: Laura Kinney, a X-23.

No ano passado, durante o Sundance Filme Festival, Hugh Jackson afirmou que esta será a última vez que dará vida ao mutante.

"Logan" tem direção de James Mangold e, além de Jackman, traz no elenco Patrick Stewart, Boyd Holbrook (o policial Steve Murphy de "Narcos"), Richard E. Grant, Elise Neal, Stephen Merchant e Eriq La Salle.

Fonte: UOL


Eri Johnson será o bobo da corte na Record


Eri Johnson viu a chance de reinventar sua carreira após deixar a Globo, onde trabalhou durante quase 30 anos. Ele foi convidado pela Record para atuar em "Belaventura", próxima trama das 19h30. O ator, que já viveu gótico, gay e falso peão em novelas, fará o bobo da corte Corinto na história medieval e está feliz com a oportunidade.

"Estou fazendo um trabalho que nunca tinha feito. Não poderia ter um personagem melhor do que esse para estrear na nova emissora. Fico muito feliz de estar com ele. Estou muito afim de ver no ar", comemora Eri Johnson ao UOL.

O ator recebeu 30 capítulos de "Belaventura", provou figurino e está se preparando de maneira diferente. Se nas outras novelas ele preferia observar o cotidiano das pessoas para dar vida aos personagens, na Record não pode fazer isso por ser uma trama medieval.

Eri acredita que o bobo da corte será tão marcante quanto os outros papéis de sua carreira, como o gótico Reginaldo de "De Corpo e Alma" (1992). "Eu me lembro da novela que fiz o gótico. Procurei fazer um gótico diferente dos góticos. Acho que todo mundo vai se lembrar do Corinto. Não é só um bobo da corte. É diferente, é muito inteligente. A criançada vai gostar muito dele também. É puro, honesto e sincero", antecipa.


Ator era subaproveitado na Globo - Eri Johnson recebeu com alegria o convite da Record para voltar às novelas. "Belaventura" será a 17ª de uma carreira recheada de personagens lembrados até hoje, como o dançarino Lulu, de "Barriga de Aluguel" (1990); o mecânico Ligeiro – do bordão "Bom te ver" –, de "O Clone" (2001); e o malandro Gigante, de "Fina Estampa" (2011), sua novela mais recente.

Nos últimos anos, porém, o ator de 55 anos foi subaproveitado pela Globo e participou de poucos programas: "Zorra Total", "Mais Você" (em "Superchef Celebridades") e "Tomara que Caia", que saiu do ar por baixa audiência. O ator explica por que prefere o vínculo por obra com a Record ao contrato longo com a antiga casa.

"Para que ficar guardando um ator e ele ficar um ano sem fazer nada? Um ano recebendo, mas sem fazer nada? Eu, honestamente, prefiro receber esse um ano, mas quero fazer bons trabalhos. Há muita gente que trabalha por obra e se vira. Faço teatro e não dependo só da televisão", afirma o ator, que está em cartaz com a peça "Só pra se Divertir".

Eri Johnson saiu da Globo pela porta da frente e mantém boas relações com os antigos colegas, como o diretor Boninho, que contava com o ator para cobrir o Carnaval. "Ele falou 'p..., vai me f...'. Falei 'Não, tamo junto. 'Tamo junto o c...!' Ele está torcendo muito por mim. Falou: 'Tenho certeza de que você vai bombar lá, e não só em novelas'. Tenho muito carinho e respeito por ele", brinca.

Fonte: UOL


Regina Duarte: os 70 anos da "namoradinha do Brasil"


Regina Duarte, uma das atrizes mais famosas e respeitadas do Brasil, comemora 70 anos neste domingo (5). Com mais de 40 trabalhos na TV em 52 anos de carreira, a atriz nascida em Franca (interior de São Paulo) é chamada até hoje de "namoradinha do Brasil" por interpretar personagens comportadas, mas o apelido é mal visto por ela.

Ela deixou de ser "bela, recatada e do lar" na TV em papéis como o da professora Nina, que chocou a sociedade com ideias avançadas para a época, na novela homônima de 1977. Dois anos depois, retratou a condição feminina no fim da década de 70 vivendo a socióloga divorciada Malu, da série "Malu Mulher".

Entre seus trabalhos mais marcantes, estão Simone Marques, que foi dada como morta e retornou como Rosana Reis em "Selva de Pedra" (1972), a excêntrica Viúva Porcina, de "Roque Santeiro" (1985), e a "nova rica" Maria do Carmo, de "Rainha da Sucata" (1990). Também são lembradas até hoje as Helenas de "História de Amor" (1995), "Por Amor" (1997) e Páginas da Vida" (2006), novelas de Manoel Carlos.

Atriz com mais indicações no Troféu Imprensa (14 no total), Regina recebeu cinco estatuetas, empatando com Fernanda Montenegro como a maior vencedora da premiação apresentada por Silvio Santos. Da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), levou dois prêmios.

A carreira de Regina também é marcada por polêmicas, principalmente quando a artista se envolve com política. Ela já apoiou publicamente Fernando Henrique Cardoso à Prefeitura de São Paulo, em 1985, e José Serra à Presidência, em 2002 (em que disse a famosa frase "Estou com medo"). Além da TV, a atriz é ativa nas redes sociais e frequentemente vira meme na internet.
Sete momentos dos 70 anos de Regina Duarte


Regina Duarte e Eva Wilma eram as atrizes mais elogiadas da TV em 1973 e no ano seguinte competiram ao Troféu Imprensa. Regina recebeu o prêmio das mãos de Silvio Santos pelo papel de Cecília na novela "Carinhoso", da Globo, mas ofereceu à concorrente, que viveu as gêmeas Ruth e Raquel em "Mulheres de Areia", da Tupi. "Esse prêmio não é meu, quem merece é Eva Wilma", disse ao vivo
Imagem: Montagem/UOL

Ser "namoradinha do Brasil" por interpretar personagens comportadas já incomodou Regina: "Este rótulo me aprisionava a papéis sempre iguais: moça, meiga, dependente. Virei escrava". O apelido se refere à novela "Minha Doce Namorada", estrelada por ela em 1971, porém surgiu quatro anos depois, quando viveu uma prostituta no teatro e foi chamada pela revista Veja de "ex-namoradinha do Brasil"
  

Semelhança entre pais e filhos não deveriam impressionar tanto (afinal, são pais e filhos, né?), mas Regina se parece com Gabriela a ponto de dividir a mesma personagem com ela. Foi assim na minissérie "Chiquinha Gonzaga" (1999) e na novela "A Lei do Amor", em que repetiram o papel em épocas diferentes. Elas também foram mãe e filha em "Por Amor" (1997) e contracenaram juntas na peça "Honra" (2000)
   

Durante a eleição para presidente da República, em 2002, Regina Duarte virou cabo eleitoral do PSDB e disse esta frase, lembrada até hoje: "Estou com medo". A atriz participou do programa de José Serra tentando convencer os eleitores de que Lula traria instabilidade econômica ao Brasil. Ela não convenceu e o petista foi eleito, porém o "medo" de Regina foi "ressuscitado" na campanha eleitoral de 2014 e no impeachment de Dilma Rousseff, em 2016. Quando estourou o escândalo do “petrolão”, muitos concordaram que sua frase tinha fundos de verdade. Soou como uma premonição.
   

O posicionamento político de Regina também causou polêmica fora da corrida eleitoral. Ela já disse que, se fosse escalada, recusaria interpretar Dilma Rousseff. Quando Michel Temer assumiu a Presidência, a atriz defendeu a extinção do Ministério da Cultura. Casada desde 2000 com o pecuarista Eduardo Lippincott, Regina repudiou a demarcação de terras indígenas e foi criticada por apoiar ruralistas. Recentemente, ela apareceu com prefeito de São Paulo, João Doria, fantasiado de gari
   

Além de grandes papéis, Regina Duarte coleciona memes na internet. Em 2012, ela dançou bossa nova no castelo de Caras e a performance exótica viralizou nas redes sociais. Dois anos depois, a atriz foi flagrada em um aeroporto vestindo um look hippie inusitado e foi comparada a Ozzy Osbourne. Regina mostrou que sabe rir de si própria e afirmou ter achado engraçada a montagem com o roqueiro
  

Sabe aquele parente que coloca fotos no Instagram sem parar? Regina Duarte é assim. Em seu perfil com mais de 5 mil postagens, a atriz não tem muito critério: pode ser aquela selfie tremida, reprodução da tela do próprio celular ou vídeo gravado toscamente. Muitas vezes ela publica a mesma imagem duas vezes seguidas! Em 2015, a atriz usou a foto de um espetáculo para apoiar protestos políticos e incomodou o grupo teatral responsável pela peça.

Fonte: UOL


A vida dura do ator Fabiano Augusto


De 2002 a 2006, Fabiano Augusto ganhou fama e uma boa quantia em dinheiro para dizer, várias vezes por dia na programação da TV aberta, a frase "Quer pagar quanto?" no comercial de uma grande marca varejista. Mas o trabalho que durava apenas segundos no ar era pesado: o ator de 41 anos revela que ficava até 20 horas por dia no estúdio para gravar os comerciais e precisava dormir no motel mais próximo para conseguir continuar o trabalho no dia seguinte.

"Cada campanha durava um dia [no ar], então a gente gravava 20 comerciais por dia. Eu trabalhava 20 horas diárias. Tinha, às vezes, uma folga por semana. Quando as pessoas me perguntavam o que eu mais queria, eu respondia: 'Quero minha cama'. Do lado do estúdio tinha um motel. Já saí e fui dormir no motel, porque depois de três horas tinha que voltar. Era heavy metal mesmo", conta em entrevista ao webprograma Senta que lá Vem!.


Augusto começou a carreira na televisão como apresentador do Turma da Cultura, programa interativo e diário da TV Cultura. Mas, após ficar na geladeira da emissora pública, aceitou proposta para trabalhar com publicidade e ficou durante um ano fazendo comerciais avulsos para as Casas Bahia, até se tornar garoto-propaganda oficial.

Após quatro anos exaustivos no emprego, ele pediu demissão para poder ter mais tempo para família, amigos e outros trabalhos. Desde então, morou fora, foi produtor musical e teatral e interpretou Ney Matogrosso em um espetáculo. Augusto voltou a fazer comerciais para a mesma marca em 2013 e se orgulha de seu trabalho, mas sabe que já irritou muita gente em frente à TV.

"Ser garoto-propaganda de uma marca às vezes é muito chato porque você não contracena com ninguém, fala direto para a câmera. Às vezes me vejo na TV e me desconheço. Penso: 'Como fui capaz de fazer isso?'. Naquela época, tinha um tom muito agressivo, de enfiar o dedo na televisão das pessoas. Óbvio que vão achar essa pessoa chata", admite.

Fonte: Notícias da TV


Faustão perto dos 28 anos de Globo


Fausto Silva, um dos maiores comunicadores do Brasil, conversou com nossa reportagem e falou um pouco do futuro do Domingão, que neste ano comemora 28 anos no ar. A atração é líder de audiência em um dos horários mais disputados da TV brasileira.

O apresentador, com passagens pela Record, Gazeta e Band, relembra o início da carreira como repórter esportivo. Fausto Silva ainda cobriu tragédias que marcaram a história do Brasil e também do jornalismo como os incêndios que provocaram dezenas de mortes nos edifícios Andraus e Joelma, em 1972 e 1974.

Já sobre o seu lado amigo dos amigos, o jornalista fala sobre a oportunidade que dá aos colegas que estão começando na carreira, como o apoio que deu a André Marques: “Quando eu vejo um cara que tem cabeça nesse lado (centrado e determinado), eu tento ajudar.”

Confira o papo:

Balanço do Domingão, 27 anos no ar - “Eu atribuo o sucesso do Domingão a renovação constante. É um mote: ‘renovação constante e insatisfação permanente’. Porque é difícil fazer um programa que você tem que agradar: criança, jovem, adulto e velho. Eu costumo dizer que é um programa supermercado. Esse é o desafio. E em um dia que é complicado. Um domingo, que você tem que levar alegria, especialmente nesses últimos dois anos, que foi bem complicado para os brasileiros.”

Internet - “Eu só falo quando eu vejo quando existe maldade ou burrice. Que tem bastante. Às vezes a pessoa pega uma frase fora do contexto e divulga. O que acontece quando se pega fora do tal contexto ou fora do assunto, não entende e joga isso na rede como se fosse verdade. Isso é o problema. Todo mundo na rede social sofre com isso. Um dia quem sabe a gente vai ter um pouco de ética e principalmente organização. O único problema é esse. É importante o cara saber de quem é o blog, de que jornal, revista é o repórter. Para as pessoas saberem diferenciar os bons profissionais, dos maus profissionais. Da noticia falsa, da noticia verdadeira. Só se beneficia quem é sério, né?”

Relação com André Marques (Fausto incentivou André Marques a ser apresentador) - “Eu gosto muito dele. Têm uns caras que eu tenho essa relação de amizade. Quem tem saúde e felicidade tem a obrigação de passar para os outros. Isso não é para mostrar que é bonzinho. Nada disso! É ser inteligente. Passa ter uma vida melhor para todo mundo. Uma transformação. Então, se eu puder fazer isso, eu faço. Quantos caras arrogantes que vocês conhecem que começaram a carreira simples. Muito humilde e tal. Todo mundo tem projeto. Eu fui repórter gente! Depois, fica famoso dá coice em todo mundo. Eu passei por isso. Eu sei o que é. Quando eu vejo um cara que tem cabeça nesse lado (centrado e determinado), eu tento ajudar. Para que o cara não se perca. Para não cometer os erros que eu talvez tenha cometido com certeza.”

Novidades do Domingão - “O segredo do Domingão é não ficar anunciando e não ficar fazendo toda hora. Claro que teremos bastante coisa para fazer, mas ficamos o tempo todo inquieto. É difícil! Nem sempre acerta, mas sempre tem a vontade de acertar. A vontade de acertar e de mudar é o grande segredo da vida.”

2016, um ano que não terminou - “Foi positivo em relação ao trabalho, a saúde, essa coisa. Mas do resto. Não adianta você estar em uma vida boa, se você vir que a maioria não está com a vida boa, o país não está com a vida boa. Ai, você fala: ‘pô, meu! Não é legal isso’. Enfim.”

Crítico político - “Tem uma galera jovem que está a fim de combater a corrupção. E, levar a sério tudo isso. Se todos os artistas que tem certa influência começarem a falar o que sentem, vai haver uma mudança. Tem gente que fala que não gosta de politica, que não entende de politica e tudo mais. Politica você faz toda hora. Você está no banheiro está fazendo politica. Então, não tem jeito.”

Um recado para os leitores - “Fica aqui registrada a minha admiração, meu carinho e principalmente a esperança de todos nós no verbo: ‘esperançar’. Não é o verbo de esperar. O país só vai ter confiança quanto tiver esperança. Então nós temos que virar esse jogo. Para esse país voltar a ser decente para todo mundo.”

Fonte: UOL


Márcio Canuto celebra 35 carnavais


O Carnaval 2017 para Márcio Canuto já começou. Na verdade, nunca terminou. Há 35 anos cobrindo os desfiles das escolas de samba pela Globo, o efusivo jornalista alagoano de 70 anos acredita que todo dia é dia de estar na folia com o povão.

“Às vezes me olho no espelho e não acredito que tenho esse fogo”, diz Canuto em entrevista ao UOL minutos antes de entrar ao vivo pelo “SPTV” direto da quadra da Águia de Ouro, na Pompéia, zona oeste de São Paulo.

O assédio constante não atrapalha em nada, garante Canuto. Pelo contrário, o repórter abraça, beija, pega no colo e encosta a testa na cabeça dos admiradores. É tão carinhoso que às vezes fica difícil saber quem está tietando quem. “Sou um especialista em povão”, resume.

A simpatia genuína também é uma estratégia para que o trabalho dê certo. O segredo de um bom ao vivo, ensina Canuto, é transformar todos os envolvidos em coautores da reportagem. “Você está na casa deles, precisa trazê-los para junto de você. Todo mundo precisa sentir que ajudou um pouquinho”.

Para evitar surpresas, a equipe do “SPTV” grava uma sequência antes e manda para a redação. “Enquanto eu estou ao vivo, vai correndo um VT em paralelo. Se dá alguma coisa errado, pelo menos já tem a salvação”, profetiza o jornalista, mais do que familiarizado com a lei de Murphy (“se algo pode dar errado, dará”). Até por isso ele mantém o hábito de fechar os olhos e rezar antes de entrar no ar. “Também converso com a câmera. Não é de todo mundo que ela gosta”, brinca. 


Como esperado, o ao vivo de 3 minutos com Canuto sobra em empolgação, mas nem tudo corre bem. O repórter dá uma leve engasgada enquanto fala.  A parte de trás da saia de uma das passistas desprende e ela arremessa a peça pelos ares. Animada demais, uma ritmista derruba o chocalho no chão. Felizmente, nada é flagrado pelas câmeras e só por mais um dia Canuto não vira meme.

“Jornalismo era na raça” - Para entender a missão de Márcio Canuto é preciso voltar a 1962, quando então com 16 anos, ele foi trabalhar no jornal Diário de Alagoas. “Com 17 anos eu já era editor. Virei editor muito mais por abnegação do que por competência. Os caras faziam jornalismo como um bico, e eu já comecei para arrombar, trabalhando desesperadamente”, lembra, rindo da rotina puxada que começava às 18h e terminava 1h da manhã. “E ainda estudava. Tudo foi acontecendo de maneira acidental. Lá na minha terra não tinha faculdade de jornalismo. Eu fiz faculdade de administração. Jornalismo era na raça”, continua.

Depois da experiência em veículos impressos, Canuto foi para o rádio, onde moldou o jeito irreverente de falar, sua marca registrada até hoje. Mas foi em frente às câmeras, como repórter esportivo na TV Gazeta de Alagoas, que ele encontrou sua vocação: a reportagem com apelo popular.

Um de seus feitos mais engraçados durante os 23 anos na afiliada da TV Globo de Maceió foi “viralizar” o jogador Jacózinho. Nas matérias, exibidas pelo “Globo Esporte” nos anos 80, ele fazia campanha para que Evaristo de Macedo, então técnico da Seleção, convocasse o atacante do CSA.


Já acostumado a fazer coberturas para outras praças da TV Globo, inclusive o Carnaval de São Paulo e Rio de Janeiro, Canuto só se mudou de vez para capital paulistana em 1998. “Não sei é pretensão minha, mas em Alagoas eu já tinha debulhado tudo. Já tinha ganhado todos os prêmios, todas as comendas”. Aos 50 anos, ele aceitou o convite da direção de jornalismo da Globo para fazer parte da equipe do “EPTV” e posteriormente do “SPTV”, onde ganhou a alcunha de “fiscal do povo”. No mesmo ano, ele realizou um sonho e foi cobrir o Mundial da França.

“Fiz a Copa do Mundo sem credencial. Tinha que fazer uma matéria por dia. Teve umas coisas engraçadas. Acho que fui a primeira pessoa a promover um churrasco na beira do Rio Sena. Juntei uma colônia brasileira e fiz uma matéria sobre isso. Era meio mimica, meio 'alagoanês'”, lembra.

De volta à quadra da Àguia de Ouro, Canuto está até um pouco ofegante de tanto falar. Após mais de cinco horas em pé, ele se senta pela primeira vez no dia. Enquanto recupera o fôlego com ajuda do leque da produtora Fernanda, ele reflete sobre os 54 anos de carreira e a possibilidade de se aposentar.

“Não sei, não tenho pretensão, não. A gente está numa profissão que todo dia é uma descoberta. Eu estou tocando o rodo. Eu tenho o fogo, tenho a chama, e essa chama está acesa”.

Fonte: UOL


As novelas brasileiras com versões gringas


"El Bienamado" - Clássico da teledramaturgia brasileira, "O Bem-Amado" virou novela mexicana. O canal Las Estrellas, da Televisa, estreou em 23 de janeiro "El Bienamado", sua versão da trama de Dias Gomes, produzida pela Globo em 1973. A política é o tema central, mas o remake tem mudanças. O Odorico latino, papel de Jesús Ochoa, não é Paraguaçu, mas Cienfuegos. A cidade também mudou: sai Sucupira, entra Loreto


"El Clon" - "O Clone" (2001), sucesso no Brasil e em mais de 90 países, ganhou em 2010 um "clone latino" na Telemundo. Gravada na Colômbia, a novela teve colaboração de Gloria Perez e direção de Jayme Monjardim, criadores da trama original, com mudanças. Rio de Janeiro, por exemplo, virou Miami. O sobrenome de Jade, papel da mexicana Sandra Echeverría, é Mebarak. "El Clon" também agradou ao público hispânico


"Vale Todo" - "Vale Tudo" (1988) teve um remake latino em 2002, na primeira parceria da Globo com a rede hispânica Telemundo. Mas a tentativa de fisgar os amantes dos dramalhões não deu certo, mesmo com atores consagrados, como Itatí Cantoral (a vilã Soraya Montenegro de "Maria do Bairro"), a cubana Zully Montero como Lucrecia Roitman (não era Odete!) e a participação de Antonio Fagundes, dublado em espanhol


"Dancin' Days" ganhou sotaque lusitano em 2012, em um remake da Globo com a rede portuguesa SIC. Sem discotecas e calças boca de sino, a nova versão seguiu o figurino e a trilha sonora do século 21. A novela teve boa audiência e contou com a participação do ator global (e português) Ricardo Pereira como o pai da filha de Júlia, papel interpretado por Sonia Braga na Globo e por Joana Santos na SIC


"Marido en Alquiler" - Em 2013, Globo e Telemundo coproduziram o remake de "Fina Estampa". A versão hispânica da novela de Aguinaldo Silva foi enxugada e rebatizada para "Marido em Alquiler" ("Marido de Alguel"). Metade dos personagens foi eliminada e parte dos restantes mudou de nome. Crô, papel de Marcelo Serrado, virou Ro (de Rosario). O sucesso no Brasil se repetiu no mercado latino, ao contrário de "Vale Todo"


"Entre el Amor y el Deseo" - Trama de Gilberto Braga com Gloria Pires e Fábio Jr. no elenco, "Louco Amor" (1983) recebeu um nome ainda mais "dramático" no México: "Entre el Amor y el Deseo". Na versão latina, o ator mais conhecido dos brasileiros é Hector Bonilla, famoso por aparecer na série "Chaves". A novela foi produzida pela TV Azteca em 2010, mas não conseguiu competir com as produções da Televisa e teve baixa audiência

Fonte: UOL

______

Ficamos por aqui, de olho na telinha.

Twitter: @bysilver_br
Oferecimento:
Arte Final Gráfica (62) 3225-2847
Goiânia Hostel – Albergue – www.goianiahostel.com

-